Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Fecho dos mercados: Bolsas sobem e euro cai após discurso de Yellen

As principais bolsas europeias avançaram mais de 2% na última sessão da semana, após Janet Yellen indicar que a Reserva Federal dos EUA está pronta para subir os juros ainda este ano. Esta declaração impulsionou o dólar, pressionando o euro.

Vera Ramalhete veraramalhete@negocios.pt 25 de Setembro de 2015 às 17:19
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

Os mercados em números

PSI-20 subiu 2,04% para 5.059,51 pontos

Stoxx 600 subiu 2,84% para 349,28 pontos

S&P 500 valoriza 0,74% para 1.946,55 pontos

"Yield" 10 anos de Portugal recua 0,9 pontos base para 2,555%

Euro recua 0,30% para 1,1197 dólares

Petróleo cai 0,56% para 47,90 dólares por barril, em Londres

 

Bolsas sobem mais de 2%

As principais bolsas europeias avançaram na última sessão da semana, após terem desvalorizado na quinta-feira para o valor mais baixo desde 24 de Agosto. O Stoxx 600 avançou 2,84%, impulsionado pelas declarações da líder da Reserva Federal dos EUA, Janet Yellen, que sinalizou uma subida dos juros ainda este ano. O sector automóvel recuperou, após as fortes quedas na sessão anterior, motivadas pelo escândalo das emissões poluentes. A bolsa italiana liderou os ganhos, ao subir 3,68% para 21339,11 pontos, seguida pela praça de Amesterdão, que avançou 3,16% para 422,80 pontos. Os restantes índices de referência europeus avançaram mais de 2%, à excepção do grego FTASE que subiu 1,3%.

 

Em Lisboa, O PSI-20 subiu 2,04% para 5.059,51 pontos, com 17 cotadas em alta e uma em queda. A Jerónimo Martins e a EDP foram as empresas que mais impulsionaram o índice de referência nacional. A retalhista liderada por Pedro Soares dos Santos avançou 3,50% para 11,99 euros. A EDP valorizou 3,90% para 3,167 euros.

 

Juros e prémio de risco recuam

Os juros da dívida portuguesa recuaram pela terceira sessão consecutiva, em contraciclo com a tendência na Zona Euro. A "yield" das obrigações a 10 anos – a maturidade de referência – caiu 0,9 pontos base para 2,555%. Pelo contrários, os juros na Alemanha apreciaram 4,6 pontos base para 0,649%, fazendo cair o prémio de risco que os investidores pagam para apostar na dívida portuguesa em detrimento das "bunds" alemãs para 190,7 pontos.

 

Euribor fixa novo mínimo histórico

As taxas Euribor a três, seis e 12 meses fixaram esta sexta-feira novos mínimos históricos. A Euribor a três meses recuou de -0,040% para -0,041%, atingindo um novo valor mais baixo de sempre pela segunda sessão consecutiva. A seis meses a taxa fixou-se em 0,030% e a doze meses caiu para 0,146%. A Euribor a nove meses ficou inalterada em 0,081%, o mínimo histórico fixado pela primeira vez na sessão anterior.

 

Yellen pressiona euro

O euro está a desvalorizar 0,30% para 1,1197 dólares, após duas sessões a apreciar. A declaração de Janet Yellen, esta quinta-feira, indicando uma subida dos juros pela Reserva Federal ainda este ano, está a impulsionar o dólar e a pressionar a moeda única, uma vez que com uma subida de juros, os investimentos em dólares tornam-se mais atractivos, já que o retorno dos mesmos aumenta. Esta medida contrasta com a política monetária do BCE, que não deverá subir os juros tão cedo.

 

Petróleo sem tendência definida

O petróleo está a negociar sem tendência definida nos mercados internacionais, esta sexta-feira. O Brent do Mar do Norte, negociado em Londres, que serve de referência para a Europa, está a recuar 0,56% para 47,90 dólares por barril. O West Texas Intermediate (WTI), negociado em Nova Iorque, sobe 0,69% para 45,22 dólares, impulsionado pela queda das reservas de matéria-prima nos EUA, encaminhando-se para encerrar a segunda semana de ganhos.

 

Ouro perde brilho

O ouro está a desvalorizar, após Janet Yellen indicar que a Reserva Federal (Fed) dos EUA está preparada para subir os juros ainda este ano, o que torna o investimento menos atractivo. O metal precioso recua 0,68% para 1146,12 dólares por onça, após ter subido mais de 2% para máximos de um mês na sessão anterior.

 

Destaques do dia

PIB dos EUA supera previsões e cresce 3,9%. A economia norte-americana cresceu 3,9% no segundo trimestre deste ano, superando as estimativas dos economistas que apontavam para uma subida do PIB de 3,7%.

 

Yellen diz que Fed deve subir juros ainda este ano. A presidente da Reserva Federal norte-americana afirmou, num discurso proferido na quinta-feira em Massachusetts, que o banco central do país está a postos para aumentar a taxa de juro directora ainda em 2015. Contudo, se a economia trouxer surpresas, os planos podem mudar.

Alemanha tem 2,8 milhões de carros do grupo Volkswagen com emissões falseadas. O ministro dos Transportes alemão, Alexander Dobrindt, afirmou esta sexta-feira que são cerca de 2,8 milhões de veículos do grupo Volkswagen na Alemanha que estão equipados com os dispositivos que permitem falsear os testes de emissões poluentes.

 

Eurosondagem: PS continua à frente em percentagem e atrás em mandatos. O estudo de opinião para a SIC e o Expresso mantém o PS à frente da coligação PSD/CDS nas intenções de voto, mas novamente com menos mandatos. Os socialistas perderam 1 ponto para a coligação face ao barómetro da Eurosondagem da semana passada.

 

O que vai acontecer segunda-feira

China. Lucros na indústria, em Agosto [anterior: -2,9%]

EUA. Rendimentos e gastos pessoais em Agosto

INE. Empresas em Portugal, em 2014

Banco de Portugal. Desenvolvimentos recentes do sistema bancário português

ONU. Assembleia-geral das Nações Unidas. 

Ver comentários
Saber mais fecho dos mercados bolsas câmbios euro dólar petróleo Fed juros Euribor
Outras Notícias