Obrigações Fitch não se pronuncia sobre Portugal

Fitch não se pronuncia sobre Portugal

A agência de notação financeira poderia pronunciar-se hoje sobre a dívida soberana portuguesa, mas decidiu não o fazer, depois de a 17 de abril se ter antecipado à data calendarizada e ter cortado a perspetiva de positiva para estável.
Fitch não se pronuncia sobre Portugal
Bruno Simão/Negócios
Carla Pedro 22 de maio de 2020 às 21:38

A Fitch optou esta sexta-feira por não se pronunciar sobre a dívida de Portugal, depois de a 17 de abril se ter antecipado ao calendário e ter revisto em baixa a perspetiva (outlook) de positiva para estável.

 

Assim, o rating permanece em BBB, o penúltimo grau da categoria de investimento de qualidade (ou dois níveis acima de "lixo").

No passado dia 17 de abril, para justificar a sua decisão fora da data agendada, a Fitch disse considerar que "os desenvolvimentos no país justificam este desvio no calendário".

 

A revisão do outlook, disse a agência no seu relatório, "reflete o impacto significativo que a pandemia global de covid-19 está a ter na economia portugiesa e na situação orçamental do país. Este choque poderá interromper as anteriores melhorias de tendência ao nível do crescimento económico, do rácio da dívida pública face ao PIB e da resiliência do setor bancário".

 

"A economia de Portugal, de pequena dimensão e aberta, com a sua elevada dependência do turismo, está exposta a riscos negativos decorrentes da gravidade da pandemia, especialmente se o ‘lockdown’ do país persistir além do que está previsto no cenário de base da Fitch", sublinhou a agência nessa altura.

A Fitch estima atualmente que a economia de Portugal irá registar uma contração de 3,9% em 2020 (uma revisão em baixa de 5,6 pontos percentuais face ao que projectava no seu relatório de novembro do ano passado).


Os analistas contactados pelo Negócios não esperavam, para hoje, qualquer mudança na perspetiva ou rating da dívida portuguesa por parte da Fitch.

Se não voltar a pronunciar-se fora do calendário, será a 20 de novembro que a agência irá anunciar - se assim o entender - uma nova avaliação para a dívida de Portugal.

Os relatórios sobre os ratings e perspectivas para as dívidas soberanas podem não ser publicados, uma vez que o calendário de eventuais revisões das notações soberanas é apenas indicativo. E também pode acontecer o que se viu no mês passado: se considerarem necessário, tendo em conta circunstâncias novas, as agências podem pronunciar-se fora das datas calendarizadas.

Quando vai haver mais análises este ano?

Moody’s
Baa3 com "outlook" positivo
• 17 de julho

S&P
BBB com outlook estável
• 11 de setembro

DBRS
BBB Alto com "outlook" estável
• 18 de setembro

Fitch
BBB com "outlook" estável
• 20 de novembro






Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI