Bolsa Forte subida da EDP compensa queda da banca

Forte subida da EDP compensa queda da banca

A bolsa nacional terminou pela terceira sessão consecutiva em queda penalizada pelo sector financeiro. Entre as restantes praças europeias não se verifica uma tendência definida.
A carregar o vídeo ...
Ana Laranjeiro 08 de fevereiro de 2017 às 16:48

Pelo terceiro dia consecutivo, a bolsa nacional termina no vermelho. O PSI-20 fechou a cair 0,07% para 4.560,11 pontos, com 11 cotadas em alta e sete em queda.

Entre as restantes praças europeias, não se verifica uma tendência definida. As acções europeias estão a ser penalizadas pelo facto de a queda acentuada das "yields"das obrigações ter levado os investidores a venderem acções de sectores considerados como os mais sensíveis ao crescimento económico, como é o caso das empresas mineiras e os bancos, escreve a Bloomberg.

Por cá, destaque para as acções do sector financeiro.

As acções do BCP afundaram 7,01% para 14,6 cêntimos, a antecipar a admissão à negociação das acções do aumento de capital, que deverão pressionar o banco em bolsa. Hoje foi conhecido que a Fosun investiu 548 milhões no BCP. Em comunicado enviado à bolsa de Hong Kong, a Fosun diz que reforçou a posição no BCP para 23,92%, tendo para tal realizado um investimento de 374 milhões de euros. Além da forte procura no aumento de capital, que impossibilitou a Fosun de chegar aos 30%, o facto de os direitos de subscrição terem negociado em terreno negativo em bolsa também baixou o investimento da cotada chinesa.

Antes do aumento de capital a Fosun tinha 16,7% do BCP, num investimento de 174,58 milhões de euros realizado num aumento de capital do BCP com subscrição exclusiva do grupo chinês que foi realizado em Novembro.

Assim, somado ao valor empregue no recente aumento de capital, a participação actual no BCP, constituída por 3.615.709.715 acções, representou um investimento total de 548,5 milhões de euros.

O BPI, que hoje revela os resultados da OPA do CaixaBank, terminou o dia a cair 6,58% para 1,05 euros. O CaixaBank passou a controlar 84,5% do banco liderado por Fernando Ulrich.

A travar uma queda mais acentuada da bolsa nacional estiveram as acções do sector energético.

A EDP encerrou a sessão a subir 2,91% para 2,763 euros. Ainda no restante sector, a EDP Renováveis cresceu 1,55% para 6,144 euros. A REN valorizou 2,14% para 2,62 euros. A Galp Energia, por sua vez, somou 0,37% para 13,72 euros, isto numa altura em que os preços do petróleo estão a subir nos mercados internacionais. O Brent do Mar do Norte, referência para as importações nacionais, valoriza 0,65% para 55,41 dólares por barril.

A Pharol disparou 9,71% para 33,9 cêntimos. 


No retalho, a Jerónimo Martins avançou 0,76% para 15,845 euros. Já Sonae avançou 0,62% para 81,5 cêntimos.

A Nos subiu 0,40% para 5,221 euros. A Navigator, que amanhã apresenta resultados anuais, desceu 1,50% para 3,41 euros. O CaixaBI antecipa uma quebra de 13,8% nos lucros da papeleira no último trimestre do ano passado.

Ainda no sector da pasta e do papel, a Semapa perdeu 0,87% para 13,075 euros e a Altri cede 0,75% para 4,095 euros.

(Notícia actualizada às 17:00)




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI