Bolsa Fortes ganhos do BCP aceleram subida do PSI-20

Fortes ganhos do BCP aceleram subida do PSI-20

A bolsa nacional lidera os ganhos na Europa, com uma valorização de quase 1%, numa altura em que os investidores aguardam pela conclusão da reunião mensal do BCE.
Fortes ganhos do BCP aceleram subida do PSI-20
Miguel Baltazar/Negócios
Rita Faria 02 de junho de 2016 às 10:23

A bolsa nacional está a acentuar a tendência positiva do início da sessão, com o PSI-20 a valorizar 0,98% para 4.898,07 pontos. Das 18 cotadas que formam o índice nacional, 14 estão em alta, três em queda e uma inalterada.

Na Europa, os principais índices também seguem com sinal positivo, embora com subidas menos acentuadas, numa altura em que os investidores aguardam pela conclusão da reunião mensal de política monetária do Banco Central Europeu (BCE). Ainda que não se espere o anúncio de mais medidas de estímulo à economia, o mercado estará atento às projecções da autoridade monetária.

O índice de referência para a Europa, o Stoxx600, ganha 0,01% para 344,15 pontos, impulsionado sobretudo pela banca. Este sector foi um dos que mais penalizou na sessão de ontem, depois de o Goldman Sachs ter emitido uma nota de análise onde identificava os bancos europeus em situação de maior vulnerabilidade.

Por cá, o BCP (também identificado nessa nota) e as cotadas da energia são as que mais impulsionam o PSI-20. O banco liderado por Nuno Amado dispara 5,49% para 2,88 cêntimos num dia em que os investidores não podem realizar operações de venda a descoberto das acções, depois do "short selling" ter sido proibido pela CMVM durante a actual sessão.

 

Os títulos afundaram mais de 10% na sessão de ontem para igualarem mínimos de 2012, pressionados pela saída do banco do índice MSCI Global e pelo research do Goldman Sachs que incluiu o BCP no lote dos mais vulneráveis.

 

Esta quinta-feira o Societe Generale reduziu a recomendação das acções do banco de "comprar" para "neutral" e o preço-alvo para 3,2 cêntimos.

 

Ainda na banca, o BPI ganha 0,17% para 1,155 euros e o fundo do Montepio negoceia inalterado nos 56,2 cêntimos.

 

Já a EDP valoriza 0,92% para 2,959 euros, enquanto a EDP Renováveis sobe 0,83% para 6,932 euros.

 

Também na energia, a Galp avança 0,68% para 11,795 euros, numa altura em que o petróleo está em alta ligeira nos mercados internacionais. Esta quinta-feira, realiza-se, em Viena, uma reunião entre os vários Estados-membros da OPEP para debater a produção, cujo resultado deverá influenciar os preços da matéria-prima.

 

Com sinal vermelho seguem apenas a REN, a Sonae Capital e a Altri.  




pub

Marketing Automation certified by E-GOI