Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Fusão da Zon e Optimus mantém bolsa em terreno positivo

Numa altura em que a maioria das praças europeias está já em queda, a praça portuguesa continua em terreno positivo suportada pelas empresas envolvidas na fusão.

Raquel Godinho rgodinho@negocios.pt 17 de Dezembro de 2012 às 10:15

O PSI-20 avança 0,19% para os 5.636,21 pontos, contrariando as perdas da maioria dos pares europeus. As bolsas do Velho Continente descem pelo terceiro dia a reflectir os receios de que nos Estados Unidos não seja possível alcançar um acordo orçamental para evitar o chamado “precipício orçamental” (forte aumento de impostos e corte na despesa), que será activado no início de 2013.

 

Por cá, e numa altura em que oito cotadas estão no verde, dez em queda e duas inalteradas, são as empresas envolvidas na fusão as que mais animam a praça portuguesa. Na sexta-feira, Isabel dos Santos e a Sonaecom anunciaram que dariam início a negociações para propor à administração das empresas a fusão entre a Zon e a Optimus.

 

A Zon Multimédia sobe 8,35% para os 3,049 euros, depois de ter já disparado mais de 17% para um máximo de Julho de 2011 nos 3,30 euros. Também a Sonaecom esteve já a disparar mais de 17% para o valor mais elevado desde Abril de 2010 (1,80 euros). A cotada valoriza 7,68% para os 1,654 euros.

 

No sector das telecomunicações, a Portugal Telecom contraria este comportamento e cai 1,94% para os 3,75 euros.

 

A Sonae SGPS, que detém mais de 53% da dona da Optimus, também beneficia com esta notícia, ganhando 5,25% para os 0,702 euros, depois de ter negociado nos 0,737 euros, o valor mais elevado desde Julho de 2011.

 

Também a EDP favorece os ganhos da praça lisboeta, ao avançar 0,31% para os 2,251 euros. A empresa liderada por António Mexia anunciou que, na sexta-feira, ganhou em leilão a construção de uma central hidroeléctrica no Brasil.

 

A sua subsidiária para as energias verdes contraria este desempenho, ao ceder 0,42% para os 4,079 euros. Ainda neste sector, a Galp Energia deprecia 0,43% para os 11,71 euros, enquanto a Redes Energéticas Nacionais (REN) está inalterada nos 1,988 euros.

 

Na banca, a tendência é maioritariamente positiva. O Banco Comercial Português (BCP) aprecia 1,37% para os 0,074 euros, o Banco Espírito Santo (BES) sobe 0,12% para os 0,867 euros e o BPI avança 0,78% para os 0,907 euros. Já o Banif desce 1,86% para os 0,158 euros, enquanto o Espírito Santo Financial Group (ESFG) deprecia 0,34% para os 5,272 euros.

 

A travar uma subida mais acentuada do mercado accionista nacional está também a Jerónimo Martins, que recua 0,10% para os 14,985 euros.

Ver comentários
Saber mais Zon Multimédia Sonaecom Ângelo Paupério Rodrigo Costa Optimus fusão Isabel dos Santos Sonae SGPS bolsa Europa precipício orçamental Estados Unidos
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio