Trading Galp dispara quase 3% com subida do petróleo e research do Goldman

Galp dispara quase 3% com subida do petróleo e research do Goldman

O banco de investimento elevou o preço-alvo da Galp Energia para 18 euros e deixou de recomendar a venda das ações.
Galp dispara quase 3% com subida do petróleo e research do Goldman
Petrobras
Nuno Carregueiro 12 de fevereiro de 2019 às 15:16

As ações da Galp Energia registam ganhos acentuados pela segunda sessão, estando esta terça-feira a beneficiar com a forte subida do preço do petróleo e com notas de research positivas que foram emitidas depois da apresentação de resultados.

 

Os títulos valorizam 2,8% para 13,965 euros, um desempenho que permite um saldo positivo no acumulado do ano (+0,95%). Já ontem as ações tinham valorizado mais de 1% em reação à apresentação de resultados de 2018 e ao anúncio de subida do valor do dividendo para 63 cêntimos.

 

O setor petrolífero está a negociar em alta esta terça-feira devido sobretudo aos ganhos registados pela matéria-prima. O Brent em Londres avança 2,88% para 63,28 dólares, devido ao facto de a Arábia Saudita pretender efetuar mais cortes na produção.

 

O ministro da Energia saudita, Khalid Al-Falih, disse esta terça-feira ao Financial Times que o reino pretende ir além do que foi acordado na OPEP e reduzir a produção para 9,8 milhões de barris no próximo mês.

 

O cartel, de acordo com um relatório hoje publicado, reduziu a produção em 800 mil barris por dia em janeiro, o que também está a contribuir para a tendência de alta da matéria-prima.

 
Goldman Sachs sobe avaliação das acções da Galp Energia 

No caso da Galp, está também a sentir o efeito de várias notas de research positivas que foram emitidas após a apresentação de resultados.

 

Uma delas foi emitida pelo Goldman Sachs, que elevou o preço-alvo da petrolífera portuguesa de 17,50 euros para 18 euros por ação. A avaliação implica um potencial de valorização de 32% e a recomendação passou de "vender" para "neutral".

Numa nota de "research" que o Negócios teve acesso, o Goldman diz que agora vê um equilíbrio entre o prémio/risco que a Galp Energia oferece, num contexto da perspetiva atrativa que tem para o setor petrolífero europeu.

 

O banco acrescenta que foi a 1 de fevereiro que acrescentou a Galp na lista das ações da vender e desde então os títulos desvalorizaram 13,9%, com um desempenho 9,1% abaixo do setor.

 

De acordo com a base de dados da Bloomberg, os analistas que seguem a Galp Energia avaliam as ações da cotada numa média de 16,78 euros, o que se situa mais de 20% acima da atual cotação. Nove analistas recomendam comprar ações da Galp, dois vender e 11 manter.

 

A subida de hoje eleva a capitalização bolsista da Galp Energia para 11,54 mil milhões de euros, o que ainda se situa abaixo dos 11,65 mil milhões de euros da EDP, que é a cotada mais valiosa da bolsa portuguesa.

 

Ulisses Pereira analisa hoje as ações da Galp Energia, considerando que mantêm uma "tendência descendente" e que o otimismo só virá depois de quebrarem a "zona de resistência entre os 14,4 e os 14,7 euros".

A carregar o vídeo ...



pub

Marketing Automation certified by E-GOI