A carregar o vídeo ...
Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Galp e Cepsa sobem preço das gasolinas e descem gasóleo

A Galp Energia e a Cepsa alteraram esta meia-noite os preços dos combustíveis. O preço da gasolina subiu e o gasóleo diminuiu. Os comportamentos justificam-se pela evolução dos preços das matérias-primas nos mercados internacionais.

Sara Antunes saraantunes@negocios.pt 18 de Fevereiro de 2009 às 13:25
  • Assine já 1€/1 mês
  • 18
  • ...
A Galp Energia e a Cepsa alteraram esta meia-noite os preços dos combustíveis. O preço da gasolina subiu e o gasóleo diminuiu. Os comportamentos justificam-se pela evolução dos preços das matérias-primas nos mercados internacionais.

Desde a meia-noite, os preços dos combustíveis nos postos de abastecimento da Galp e da Cepsa sofreram alterações, disseram ao Negócios fontes oficiais das petrolíferas.

A Galp desceu o preço do litro do gasóleo em 1 cêntimo para 0,969 euros e subiu a gasolina 95 octanas em 1,3 cêntimos para os 1,187 euros.

A Cepsa desceu o preço do gasóleo em 0,8 cêntimos para os 0,969 euros e aumentou em 1 cêntimo o litro da gasolina sem chumbo 95 octanas para os 1,184 euros.

As alterações realizadas nos preços dos combustíveis surgem numa altura em que os preços da gasolina nos mercados internacionais estão a subir, enquanto o gasóleo tem vindo a descer.

Na semana passada, o preço médio da tonelada de gasolina aumentou, em euros, quase 6%, enquanto o preço médio da tonelada do gasóleo desceu mais de 3%. E este tem sido o comportamento destes dois derivados nas últimas duas semanas.

Nestes primeiros dias de negociação, verifica-se que o gasóleo mantém a tendência de queda nos mercados internacionais, enquanto a gasolina tem registado oscilações acentuadas, mas está pouco alterada face à semana passada, variou entre valorizações e quedas que acabaram por anular-se praticamente. Contudo, ainda é cedo para tentar antever a evolução da próxima semana.

O Negócios contactou a BP e a Repsol para tentar saber se houve ou se vai haver alterações de preços nestas petrolíferas mas não foi possível, até agora, obter qualquer confirmação.

Ver comentários
Outras Notícias