Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Galp vai investir 5,3 mil milhões até 2012

A Galp Energia prevê investir 5,3 mil milhões de euros até 2012 nas áreas de exploração e produção, refinação e marketing e gás natural, divulgou a empresa. A petrolífera pretende realizar novas explorações no Brasil, em Portugal, Timor e Moçambique. As a

Maria João Soares mjsoares@negocios.pt 06 de Março de 2008 às 09:45
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A Galp Energia prevê investir 5,3 mil milhões de euros até 2012 nas áreas de exploração e produção, refinação e marketing e gás natural, divulgou a empresa. A petrolífera pretende realizar novas explorações no Brasil, em Portugal, Timor e Moçambique. As acções seguem a subir mais de 3%.

No "outlook" para 2012, publicado hoje no site da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a Galp informa que pretende investir um total de 5,3 mil milhões de euros neste período.

O EBITDA (cash-flow operacional) deverá registar um crescimento médio anual de 12%, entre 2007 e 2012.

As acções da Galp [galp pl] reagiram em alta ao anúncio e seguem a valorizar 3,66% para 15,86 euros.

A área de exploração e produção vai receber 1,5 mil milhões de euros, correspondentes a 26% do investimento total previsto. Este valor será canalizado para o desenvolvimento de projectos no Brasil, nos blocos 14, 14k e 32, na avaliação da descoberta de Tupi e em mais ectividades de exploração no Brasil, em Portugal, Timor e Moçambique.

Além disso, a Galp pretende aprofundar o projecto de exploração em Angola e começar a desenvolver projectos na Venezuela.

Em relação ao EBITDA desta área, a empresa liderada por Ferreira de Oliveira diz que os crescimento médio anual será de 8%, se o preço do petróleo se situar em 56 dólares por barril, ou de 15% caso o preço do barril de petróleo se situe em 80 dólares por barril, neste período.

A Galp pretende aumentar a competitividade da refinação, subindo a capacidade de processamento do crude de 263 mil barris por dia para 300 mil barris por dia, e aumentando a eficiência da rede de distribuição de retalho.

O negócio de electricidade e gás natural vai receber 18% do investimento total previsto, ou mil milhões de euros que serão aplicados no crescimento da rede de retalho de gás natural, no aumento da capacidade de armazenamento, na cosntrução de uma central de ciclo combinado de 800 mega watts e na execução da rede de energia eólica.

O cash-flow operacional desta área deverá crescer 4% ao ano, considerando a compressão das margens no gás natural, ou 10% se as margens em Portugal forem semelhantes às praticadas em Espanha.

A maior fatia do investimento, 56%, será destinada à área de refinação e marketing que vai receber 2,8 mil milhões de euros. O EBITDA deverá apresentar um crescimento médio anual de 15%, considerando a margem de refinação em 2,8 dólares por barril, ou 20% se a margem de refinação se situar em 4 dólares por barril, entre 2007 e 2012. Nas suas previsões, a Galp assumiu uma cotação do euro de 1,35 dólares.

Os 2,8 mil milhões de euros destinam-se à execução dos projectos de refinaria no Porto e em Sines, no desenvolvimento de unidades de segunda geração de produção de biodiesel , num programa de monitorização de eficiência energética e na conclusão da aquisição da Agip que deverá concretizar-se ainda no primeiro trimestre.

Outras Notícias