Bolsa Ganhos do BCP sustentam bolsa nacional

Ganhos do BCP sustentam bolsa nacional

A bolsa nacional iniciou a sessão em alta, animada pela subida superior a 1,5% do BCP.
A carregar o vídeo ...
Sara Antunes 11 de outubro de 2017 às 08:03
O PSI-20 avança 0,35% para 5.428 pontos com 14 cotadas em alta, duas em queda e duas inalteradas, numa altura em que as congéneres europeias seguem com quedas muito ligeiras, num dia em que os investidores estão a reflectir nas bolsas a declaração de independência da Catalunha e a sua suspensão imediata. Esta quarta-feira haverá novidades, até porque o Governo liderado por Mariano Rajoy vai reunir-se para decidir como agir. 

Determinante para a subida da bolsa está a ser o BCP, com o banco liderado por Nuno Amado a subir 1,78% para 0,2458 euros, isto num arranque de sessão já marcado pela descida dos juros no mercado secundário para mínimos de Dezembro de 2015. O prémio de risco da dívida portuguesa, face à alemã, está também em mínimos de Janeiro de 2016 e a distância entre os juros nacionais e os italianos é mais reduzida desde Março de 2010.

A sessão desta quarta-feira será marcada pela emissão de dívida de longo prazo de Portugal, com o IGCP a tentar captar até 1.250 milhões de euros num duplo leilão - a cinco e a 10 anos.

Mas o BCP não está isolado, bem pelo contrário. As subidas são generalizadas e vão desde o retalho - Jerónimo Martins e Sonae a subirem menos de 0,5% - à energia - EDP, Galp e REN apreciam menos de 0,5% - passando pelo papel - com a Navigator e a Altri a avançarem também menos de 0,5%. 

Do lado oposto está a EDP Renováveis, ao perder 0,13% para 7,101 euros, e a Sonae Capital, que deprecia 0,70% para 0,851 euros. 

(Notícia actualizada com mais cotações)