Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Ganhos da Galp e BPI contrariam queda do BCP e PT

A bolsa nacional está a oscilar entre ganhos e perdas ligeiras, depois de um arranque de sessão muito positivo. A pesar estão os títulos do BCP e da Portugal Telecom, já a evitar a queda está a Galp e o BPI.

Miguel Baltazar/Negócios
Sara Antunes saraantunes@negocios.pt 27 de Outubro de 2014 às 09:15
  • Partilhar artigo
  • 6
  • ...

O PSI-20 sobe 0,23% para 5.184,51 pontos, com 12 acções em queda e seis em alta, isto depois de um arranque de sessão marcado por ganhos acentuados na bolsa nacional. Mas este comportamento não é exclusivo da bolsa nacional. Entre os congéneres europeus o cenário é semelhante. O Stoxx 600, que agrupa as 600 maiores cotadas europeias, está a subir quase 0,5%, contudo, a bolsa francesa e a italiana já seguem, assim como a portuguesa, em queda e entre as restantes praças, os ganhos têm vindo a reduzir-se.

 

A marcar a sessão está a divulgação dos resultados dos testes de stress à banca europeia por parte do Banco Central Europeu (BCE). Dos 130 bancos do euro analisados, 25 falharam os testes de esforço, num cenário adverso. É em Itália que os testes, no entanto, caíram mais pesadamente. Dos 15 bancos italianos analisados, nove chumbaram, o que está a colocar pressão sobre o mercado italiano.

 

Em Portugal, CGD e BPI passaram nos testes de stress realizados pelo BCE. Já o BCP chumbou no cenário mais adverso, ainda que já não precise de tomar medidas uma vez que já reforçou o seu capital este ano.

 

E, apesar de já ter sido garantido pelo próprio presidente do BCP, Nuno Amado, de que "não vai ser necessário fazer qualquer aumento de capital nem qualquer venda forçada" uma vez que já foram tomadas medidas para reforçar o seu capital, as acções seguem a perder 2,13% para 9,2 cêntimos, tendo iniciado a sessão com ganhos acentuados.

 

O banco aproveitou e apresentou também no domingo, e precisamente com o objectivo de revelar o estado do banco actual, os seus resultados referentes aos primeiros nove meses. O BCP fechou o período com um prejuízo de 98,3 milhões de euros, o que representa uma diminuição de 83,5% face às perdas de 597,3 milhões registadas no final de Setembro do ano passado. Esta redução resultou do aumento do produto bancário e do corte de custos operacionais.

 

Já o BPI, que foi, de acordo com os resultados dos testes, o melhor banco ibérico, também revelou, ainda na sexta-feira, 24 de Outubro, os seus resultados do terceiro trimestre, tendo revelado  prejuízos na ordem dos 114 milhões de euros nos primeiros nove meses do ano. A melhoria das contas no terceiro trimestre ocorreu, mas os custos com reformas antecipadas impediram um resultado líquido positivo.

 

Os títulos do banco liderado por Fernando Ulrich avançam 2,71% para 1,594 euros, travando assim a queda da bolsa. 

 

Ainda na banca, o Banif, que não foi alvo de testes, desce 1,47% para 0,67 cêntimos.

 

Quem revelou os seus resultados esta segunda-feira, 27 de Outubro, foi a Galp Energia, tendo revelado que os seus lucros ascenderam a 236 milhões de euros, nos primeiros nove meses do ano, o que corresponde a um aumento de 8% face a 2013. Os títulos da petrolífera estão a avançar 2,38% para 11,62 euros. Os números superaram as estimativas dos analistas, que admitem rever em alta as suas previsões para o acumulado do ano.

 

A pesar na negociação bolsista está também a Portugal Telecom, que ainda iniciou a sessão a valorizar mas também já inverteu para terreno negativo, ao descer 1,71% para 1,036 euros. A Nos segue o mesmo sentido e cai 0,63% para 4,414 euros.

 

No sector energético, a EDP valoriza 0,30% para 3,292 euros e a EDP Renováveis cresce 0,25% para 5,163 euros. Já a REN contraria esta tendência e desce 0,61% para 2,434 euros.

Ver comentários
Saber mais Bolsa BCP BPI Galp PSI-20 mercados
Outras Notícias