Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Goldman Sachs diz que petróleo deverá ultrapassar 100 dólares em 2011

O banco de investimento diz que a redução da capacidade inutilizada da OPEP irá dar início a uma "segunda fase" da recuperação do mercado petrolífero. O petróleo deverá atingir os 100 dólares na segunda metade do ano, dizem os analistas.

Hugo Paula hugopaula@negocios.pt 14 de Dezembro de 2010 às 09:07
  • Assine já 1€/1 mês
  • 2
  • ...
A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) vai aumentar a produção de matéria-prima no próximo ano, reduzindo a capacidade inutilizada, enquanto os níveis de reservas “normalizam” dos níveis a que se encontravam durante a crise.

As perspectivas do Goldman Sachs foram divulgadas num relatório para as matérias-primas com data de ontem, segundo a Bloomberg.

“As reservas diminuíram rapidamente nos últimos meses e o crescimento da procura mundial acelerou para um dos ritmos mais elevados desde que há registo”, disse a equipa de analistas do banco de investimento. “Esperamos que o crescimento da procura global permaneça forte, acima de dois milhões de barris por dia”, acrescenta o relatório.

Este ano, o petróleo acumula uma valorização de 11% com os investidores a especularem que a melhoria da economia irá suportar o crescimento do consumo de petróleo. A Agência Internacional de Energia (AIE) reviu em alta as suas previsões de procura de petróleo para o próximo ano, devido ao crescimento da procura nos EUA e na China.

No mês passado, os países da OPEP excederam as quotas de produção pela maior margem nos últimos seis anos. Os 12 países produziram 26,7 milhões de barris de petróleo por dia em Novembro, o que ficou 1,9 milhões de barris acima do limite fixado para os países da organização. A violação do limite por uma margem tão elevada, pode sinalizar um aumento da produção no próximo ano, o que reduzirá a capacidade disponível.

“À medida que a capacidade disponível é diminuída durante a segunda metade de 2011, esperamos que a o mercado regresse a um ‘bull market’ estrutural, com os preços dos contratos de crude subirem para além dos 100 dólares por barril”, diz a nota de investimento citada pela Bloomberg.

O banco de investimento prevê que os contratos de petróleo negoceiem a 89 dólares por barril daqui a três meses, que subirá para 100 dólares em seis meses e chegará aos 1056 dólares nos próximos 12 meses, segundo refere a Bloomberg.

Ver comentários
Saber mais petróleo Goldman Sachs
Mais lidas
Outras Notícias