Obrigações Grupo Pestana coloca 60 milhões de euros em obrigações "verdes" a seis anos

Grupo Pestana coloca 60 milhões de euros em obrigações "verdes" a seis anos

O grupo hoteleiro Pestana angariou 60 milhões de euros, a uma taxa de juro de 2,5%, com uma emissão de "obrigações verdes" a seis anos colocada junto de cerca de 30 investidores institucionais nacionais e internacionais.
Grupo Pestana coloca 60 milhões de euros em obrigações "verdes" a seis anos
Miguel Baltazar
Negócios com Lusa 18 de setembro de 2019 às 15:18

Segundo adiantou hoje à agência Lusa o presidente executivo do grupo, José Theotónio, a emissão registou "uma procura enorme", o que obrigou a um rateio e motivou um aumento em dez milhões de euros do montante de 50 milhões de euros inicialmente previsto para a operação.

 

"A procura foi enorme, foram mais de 170 milhões, e mesmo com rateio, para todos os investidores que manifestaram interesse poderem ter uma parte, aumentámos a emissão de 50 para 60 milhões de euros", disse.

 

Segundo salientou, "destes 60 milhões, mais de metade ficou fora de Portugal, foram investidores internacionais, o que foi muito bom porque eram investidores que não conheciam o grupo Pestana, ou conheciam muito mal, e nesta operação ficaram a conhecer".

 

Em comunicado, o BBVA assinalou que esta operação representa um marco histórico no mercado de financiamento sustentável, pois representa a primeira emissão mundial de obrigações verdes no setor hoteleiro.

 

Para José Theotónio, foi ainda "importante ter conseguido uma taxa fixa de 2,5% a seis anos, o que é muitíssimo bom e vem em linha com o 'rating'" de 'BBB com 'outlook' estável' atribuído pela Axesor ao grupo Pestana e que "só há uma empresa do setor hoteleiro que tem, que é a Marriot", tendo "todas as outras 'ratings' inferiores".

 

"Isto mostra que, apesar de o Grupo Pestana crescer a ritmos inferiores aos outros, porque no seu modelo de negócio tem muita propriedade, enquanto muitos dos outros só crescem por 'managements' ou por 'franchisings', depois o mercado reconhece que não é só a dimensão que conta, mas também a solidez das contas financeiras", sustenta.

 

À Lusa, o presidente executivo do Grupo Pestana destacou ainda o facto de se tratar da primeira emissão obrigacionista verde -- destinada a financiar investimentos em projetos que respeitam os princípios de sustentabilidade -- feita a nível mundial por parte de um grupo hoteleiro, em conformidade com os princípios da ICMA (International Capital Markets Association).

 

Os fundos levantados com a emissão, disse, serão destinados ao refinanciamento de dois projetos desenvolvidos de raiz pelo grupo: o Pestana Tróia Eco-Resort e o Pestana Blue Alvor.

 

"Escolhemos estes dois, como podíamos ter escolhido alguns outros, nomeadamente o que estamos a fazer na área do plástico", afirmou, destacando a particular importância das questões da sustentabilidade para o setor do turismo, que tem no ambiente "o seu produto".

 

Inserido numa zona de reserva natural, com uma frente de praia atlântica de dois quilómetros e pinhal, o Pestana Tróia Eco-Resort foi "desenvolvido de acordo com princípios sustentáveis, aplicados de forma consistente, no processo de construção, nos materiais utilizados, na preservação do meio ambiente, na preocupação com o tratamento de resíduos ou no consumo de energia e água", refere o Grupo Pestana.

 

"Igualmente construído de acordo com as melhores práticas ambientais", o Pestana Blue Alvor é apontado pelo grupo como "o primeiro 'resort all inclusive' [tudo incluído] desenvolvido de raiz neste conceito no Algarve".

 

"Para o Grupo Pestana este foi um processo virtuoso em toda a linha, que nos deixou muito satisfeitos. Para além de sermos os primeiros no mercado mundial da indústria hoteleira a fazer uma operação desta natureza, emissão de obrigações verdes, a baixa taxa fixa para um prazo de seis anos e o 'rating' alcançado são mais um incentivo a perseverarmos no caminho de solidez do grupo", remata José Theotónio.

 

O Grupo Pestana detém e gere mais de 90 hotéis em Portugal e no estrangeiro, operando no setor hoteleiro com quatro marcas: Pestana Hotels & Resorts, Pestana Collection Hotels, Pestana Pousadas de Portugal e Pestana CR7 Lifestyle Hotels.

 

Presente em 15 países e com 7.000 colaboradores, dispõe de 11.500 quartos na Europa, África e América, apresentando-se como "o maior grupo hoteleiro multinacional de origem portuguesa".

 

O grupo opera ainda nos setores do imobiliário turístico, golfe, casinos, indústria e serviços, tendo fechado 2018 com um volume de negócios consolidado de 434,2 milhões de euros, um EBITDA (resultado antes de impostos, juros, amortizações e depreciações) de 150,6 milhões de euros e um volume de investimento de 100 milhões de euros.

 

Em 2019, o Grupo Pestana atingirá a marca dos 100 hotéis, com abertura da sua primeira unidade em Nova Iorque, no âmbito de um plano de crescimento que inclui 15 novos investimentos anunciados para os próximos três anos.




Marketing Automation certified by E-GOI