Research Haitong: Semapa terá lucrado 116 milhões até Setembro

Haitong: Semapa terá lucrado 116 milhões até Setembro

O Haitong prevê que a Semapa tenha fechado os primeiros nove meses do ano com um resultado líquido de 116 milhões de euros, um valor idêntico ao registado um ano antes.
Haitong: Semapa terá lucrado 116 milhões até Setembro
Sofia A. Henriques
Sara Antunes 30 de outubro de 2017 às 11:10

As receitas terão aumentado 5% para 1,6 mil milhões de euros, com a unidade do papel a ser dominante (1,2 mil milhões). Já o EBITDA recorrente terá crescido 1% para 377 milhões de euros, com as unidades de cimento e ambiente a registarem aumentos, mas a divisão de papel deverá contrariar esta tendência.

 

O Haitong antecipa "um pequeno impacto negativo" nos resultados da Semapa da "queda do EBITDA da Navigator", estima o analista Nuno Estácio. A ex-Portucel já apresentou os seus resultados, no dia 26 de Outubro, tendo reportado uma queda ligeira do EBITDA e um aumento de 8,6% dos seus lucros.

A contrariar esta queda estará "a actividade do cimento" que deverá registar um "ligeiro aumento", a beneficiar do aumento do consumo em Portugal.

 

"Na divisão de cimento, Portugal deve manter o momento positivo" já observado no primeiro semestre, "com receitas e EBITDA a crescer". Contudo, realça o analista do Haitong, "não temos a certeza que a empresa seja capaz de beneficiar totalmente da melhoria da economia portuguesa, já que a actividade exportadora poderá ser pressionada pelo abrandamento no norte de África e de uma forte concorrência de outros países do mediterrâneo."

 

No que respeita a outros mercados, "assumimos que a Tunísia tenha tido outro trimestre difícil, e que o Líbano tenha continuado a ter um desempenho bastante positivo. No Brasil, apesar do real estar a ajudar, os preços e volumes continuam sob pressão e por isso as margens deverão continuar apertadas até os volumes começarem a recuperar, o que poderá ajudar os preços", explica o mesmo analista.

"A nossa principal dúvida é sobre se a melhoria na actividade em Portugal será suficiente para anular a queda das exportações e levar a uma melhoria significativa no EBITDA (estimamos apenas uma pequena recuperação)."

 

"Pensamos que a Semapa é um activo valioso e mesmo que o negócio do cimento demore tempo a recuperar, pensamos que o desconto [a que negoceia] a holding é demasiado grande para ser ignorado. Nesta altura, a avaliação da Semapa implica uma avaliação negativa para o negócio do cimento em mais de 250 milhões de euros", alerta o banco de investimento.

Nota: A notícia não dispensa a consulta da nota de "research" emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de "research" na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro.