Research Haitong: Exigências de Bruxelas podem estender aumento de impostos a outros sectores

Haitong: Exigências de Bruxelas podem estender aumento de impostos a outros sectores

Os analistas do Haitong defendem que o aumento de impostos nos sectores da banca e automóvel penaliza as companhias destes sectores. Mas, estas medidas, diz o banco, podem chegar ao retalho e às "utilities".
Haitong: Exigências de Bruxelas podem estender aumento de impostos a outros sectores
Erid Vidal/Reuters
Patrícia Abreu 03 de fevereiro de 2016 às 10:18

O Governo de António Costa pretende aumentar os impostos na banca, nos automóveis e nos combustíveis, para ir buscar 500 milhões de euros em receitas extraordinárias. Medidas que, na opinião do Haitong, têm um impacto negativo para estes sectores, mas que podem chegar a outros grupo de empresas. Retalho e "utilities" podem sofrer medidas semelhantes.


António Costa está a negociar com Bruxelas o próximo Orçamento do Estado. Num contra-relógio para chegar a acordo com as autoridades europeias, o Governo português está a apostar no aumento da carga fiscal sobre vários grupos económicos. Banca e automóveis são os primeiros alvos, juntamente com o imposto sobre os combustíveis e o Selo.


Medidas de austeridade adicionais, com as quais o Governo conta obter mais 500 milhões para equilibrar as contas. "Isto é potencialmente negativo para os sectores envolvidos", argumenta o Haitong num comentário às medidas do Governo.


No entanto, o esforço poderá não ser suficiente para cumprir as exigências de Bruxelas, que pedia 1.000 milhões de euros em receitas para equilibrar as contas. E é aqui que está o risco para outros sectores que não foram incluídos.


"A Comissão Europeia ainda está a exigir mais uma contribuição de 500 milhões de euros, o que pode representar um risco de aumentos de impostos semelhantes para outros sectores como as ‘utilities’ e o retalho", remata a equipa de analistas do Haitong.


A concretizar-se o agravamento dos impostos nestes sectores, empresas como a EDP, a Jerónimo Martins e a Sonae são algumas das cotadas que poderão ser abrangidas por estas medidas.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI