Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Impacto reduzido da intervenção dos bancos centrais leva Europa a cair perto de 2%

As bolsas europeias acentuaram as perdas do início da sessão e seguem a cair perto de 2%, a maior queda das últimas três semanas. Os mercados estão a reagir negativamente à acção conjunto de vários bancos centrais, entre eles a Fed e o BCE, no sentido de

Ana Luísa Marques anamarques@negocios.pt 13 de Dezembro de 2007 às 15:36
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

As bolsas europeias acentuaram as perdas do início da sessão e seguem a cair perto de 2%, a maior queda das últimas três semanas. Os mercados estão a reagir negativamente à falta de eficácia da acção conjunta de vários bancos centrais, entre eles a Fed e o BCE, no sentido de reduzir os custos do crédito. Esta tendência está a ser acompanhada pelas praças norte-americanas.

O índice Stoxx 50 [sx5p] recua 1,99% para os 3.728,39 pontos, com 46 dos 50 títulos em queda. As maiores quedas ocorrem em Inglaterra, onde o FTSE perde 2,02% e em França, onde o CAC 40 [cac] recua 1,95%. O Ibex [ibex] cai 1,93% e o DAX [dax] desvaloriza 1,08%

As principais praças europeias reagem, assim, em queda ao plano de acção conjunto de cinco bancos centrais (Reserva Federal, Banco de Inglaterra, Banco Central Europeu, Banco do Canadá e Banco Nacional Suíço) para injectar liquidez no mercado.

A Reserva Federal norte-americana (Fed) injectará este mês 40 mil milhões de dólares em dois leilões, a que se juntam mais 24 mil milhões deste lado do Atlântico: 20 mil milhões serão leiloados pelo Banco Central Europeu (BCE) e outros 4 mil milhões pelo banco central da Suíça.

O mercado acredita que esta medida não é suficiente para travar o abrandamento económico. "Os bancos centrais querem ajudar mas têm pouco espaço de manobra", refere Vafa Ahmadi, analista do CPR Asset. "Os investidores perceberam isso. Existe uma crise financeira e o abrandamento da economia norte-americano. Esses são dois pontos negros", acrescenta o analista.

As maiores quedas estão a ocorrer no sector financeiro, com o HBOS a perder mais de 7%, o Barclays a recuar perto de 5% e o Royal Bank of Scotland a cair 4,71%.

Mais lidas
Outras Notícias