A carregar o vídeo ...
Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Indonésia permanece na OPEP até ao final do ano

A Indonésia, apesar de se ter tornado numa importadora de crude, abandonou os planos de sair da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP). O ministro indonésio da Energia e dos Recursos Minerais, Purnomo Yusgiantoro, afirmou que o país manter-se-á como membro do cartel até ao final do ano, já que pagou a sua quota anual de dois milhões de dólares (1,27 milhões de euros), referiu a Bloomberg.

Carla Pedro cpedro@negocios.pt 30 de Julho de 2008 às 12:56
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...
A Indonésia, apesar de se ter tornado numa importadora de crude, abandonou os planos de sair da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP). O ministro indonésio da Energia e dos Recursos Minerais, Purnomo Yusgiantoro, afirmou que o país manter-se-á como membro do cartel até ao final do ano, já que pagou a sua quota anual de dois milhões de dólares (1,27 milhões de euros), referiu a Bloomberg.

O ministro fez as suas declarações após uma reunião com o presidente da OPEP, Chakib Khelil.

Em Maio passado, o presidente indonésio, Susilo Bambang Yudoyono, disse que o país poderia decidir abandonar a OPEP, uma vez que se tornou um importador líquido de petróleo.

A produção indonésia de petróleo é inferior a um milhão de barris por dia, devido ao envelhecimento dos poços. A sua quota de produção, definida pela OPEP, é de 1,3 milhões de barris por dia, mas os dados existentes referem que o país já não consegue atingir esse plafond há cerca de cinco anos, salienta a Bloomberg.

Yusgiantoro disse que a produção de petróleo e gás natural por parte da Argélia – outro dos 13 membros da OPEP – é equiparável à da Indonésia, mas a população argelina conta com 35 milhões de pessoas e a da Indonésia com 230 milhões.

Ver comentários
Outras Notícias