Taxas de juro Irlanda contrata bancos para emitir dívida a 10 anos

Irlanda contrata bancos para emitir dívida a 10 anos

A Irlanda está a preparar uma emissão de dívida a 10 anos, tendo para isso já contratado os bancos que vão organizar a operação.
Irlanda contrata bancos para emitir dívida a 10 anos
Negócios 06 de janeiro de 2014 às 14:59

Barclays, Danske Bank, Davy, Deutsche Bank e Morgan Stanley são os bancos contratados para organizarem a emissão de dívida a 10 anos, de acordo com as agências de informação internacionais.

 

A emissão ainda não terá data marcada e deverá depender “das condições do mercado”, adianta a Reuters. Ainda assim, a emissão deverá ocorrer num "futuro próximo". Nas últimas emissões irlandesas os bancos têm sido contratados um dia antes da emissão.

 

Alguns analistas avançam já com previsões sobre o montante que será emitido pelo país. "Entre 3 a 4 mil milhões de euros" será um objectivo "apropriado dadas as necessidades de financiamento" da Irlanda, de acordo com o analista da Cantor Fitzgerald, Ryan McGrath, citado pela Bloomberg.

 

Esta será a primeira emissão de dívida da Irlanda desde que terminou o seu programa de ajuda, em Dezembro de 2013.

 

A Irlanda decidiu terminar o programa de ajuda financeira sem recorrer a um programa cautelar. O que significa que o país regressará aos mercados sozinho, sem qualquer apoio.

 

Portugal também deverá regressar ao mercado de dívida nos próximos tempos. A primeira emissão de obrigações do Tesouro poderá ocorrer já este mês, com o IGCP a aproveitar a descida das "yields" no mercado secundário para obter financiamento. 

 

No início de Dezembro, o Governo conseguiu uma operação de troca de dívida de 6.000 mil milhões de euros, que aliviou as necessidades de financiamento de 2014 e 2015. Agora o plano é emitir em maturidades de cinco e dez anos, completando a curva de rendimentos portuguesa. Esta é também uma condição para que o programa de compra de dívida do BCE possa ser accionado.

 

No Orçamento do Estado o Governo tem prevista a emissão de 10,5 mil milhões de euros em dívida de longo prazo em 2014. O presidente do IGCP, João Moreira Rato, indicou em entrevista ao "Expresso" que as necessidades de financiamento líquidas do país atingem 7 mil milhões de euros este ano. 

 

(Notícia actualizada às 15h00)




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI