Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Irlanda emite dívida a seis meses a custo zero

Pouco mais de um ano depois de ter saído do programa de ajustamento, a Irlanda conseguiu obter financiamento a seis meses sem que os investidores tenham exigido qualquer rendibilidade.

Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 29 de Janeiro de 2015 às 15:03
  • Partilhar artigo
  • 11
  • ...

A Irlanda financiou-se esta quinta-feira nos mercados com uma emissão de títulos de dívida com maturidade de seis meses, com uma taxa de juro de 0%, anunciou o instituto que gere a dívida do país que abandonou o programa de assistência financeira em Dezembro de 2013.

 

Já em Novembro a Irlanda tinha obtido financiamento a seis meses com uma taxa muito próximo de zero (0,044%), sendo que na emissão desta quinta-feira a "yield" associada foi mesmo de zero.

 

A Irlanda colocou 1,75 mil milhões de euros, sendo que apesar da rendibilidade nula, a procura dos investidores superou a oferta em 3,49 vezes, de acordo com os dados disponibilizados pela Bloomberg.

 

A Irlanda não é o único país a beneficiar destas condições extremamente favoráveis nos mercados de dívida e que resultam da política monetária altamente expansionista dos bancos centrais mundiais. Sobretudo do BCE, que na semana passada anunciou um programa de compra de dívida pública no valor superior a 1 bilião de euros, para combater o cenário de deflação na Zona Euro.

 

Dados da Bloomberg mostram que mais de 4 biliões de dívida emitida por países desenvolvidos apresentam uma "yield" negativa, com os investidores a suportarem custos para emprestarem dinheiro a uma série de países, como a Alemanha, o Japão e a França.

 

Também a Espanha esta semana emitiu dívida a três meses com uma "yield" próxima de 0%. A 21 de Janeiro, ainda antes da decisão do BCE, Portugal dívida a 6 meses à taxa de juro mais baixa de sempre (0,108%).

 

A Irlanda apresenta custos de financiamento substancialmente mais reduzidos que Portugal, com a "yield" das obrigações a 10 anos a situar-se no mercado secundário em 1,16%, menos de metade da taxa dos títulos portugueses com a mesma maturidade (2,64%).

Ver comentários
Saber mais Irlanda BCE juros obrigações dívida
Outras Notícias