Bolsa Jerónimo Martins cai mais de 1% e quebra ciclo de três subidas do PSI-20

Jerónimo Martins cai mais de 1% e quebra ciclo de três subidas do PSI-20

O índice nacional destoa do panorama europeu, num dia em que o peso pesado Jerónimo Martins mostra uma quebra de mais de 1% nos títulos.
A carregar o vídeo ...
Ana Batalha Oliveira 01 de outubro de 2019 às 08:10
A bolsa nacional abriu em queda, depois de três sessões em alta. O principal índice nacional, o PSI-20, desce 0,30% para os 4.958,85 pontos, com o contributo de dez cotadas a cair, apenas quatro a subir e outras quatro inalteradas.

Na Europa, a tendência é, pelo contrário, positiva. A centrar a atenção dos investidores está a aproximação de uma nova ronda de negociações comerciais entre os Estados Unidos e a China, a qual está marcada já para a próxima semana. 

"Os investidores continuam a ser pessoas que puxam pétalas de um malmequer enquanto dizem 'vai haver um acordo, não vai haver um acordo, vai haver, não vai haver' ", defendem os estrategistas da CFRA, citados pela Bloomberg. "Tendo em conta a falta de receio do mercado, a maioria espera que algum tipo de discussão decorra no dia 10 de outubro e que existam desenvolvimentos encorajadores à medida que se avança", concluem.

Por cá, a Jerónimo Martins é o peso pesado que se destaca no vermelho: cai 1,16% para os 15,30 euros. A retalhista desce apesar do banco de investimento Morgan Stanley ter retomado a cobertura destas ações e atribuído um preço-alvo de 16,90 euros, o que implica um potencial de valorização de 9,2% face à última cotação. A recomendação é de "equal-weight" (peso na carteira igual ao do mercado), noticiou a Bloomberg.

A Galp também empurra o PSI-20 para o terreno negativo com uma desvalorização de 0,40% para os 13,77 euros. a petrolífera segue em contramão com a matéria-prima, num dia em que o barril de Brent recupera 0,29% para os 59,42 dólares. 

A liderar as perdas está a Navigator, ao subtrair 2,74% para os 3,19 euros, em sintonia com as restantes papeleiras. A Altri recua 0,90% para os 6,04 euros e a Semapa cede 0,85% para os 11,60 euros. 

No espetro verde lidera a Nos, com a cotada a avançar 1,30% para os 5,07 euros. O Santander elevou a recomendação das ações da Nos de "underweight" (peso na carteira inferior ao mercado) para "comprar", de acordo com uma nota de research citada pela Bloomberg. O preço-alvo é de 6,00 euros por ação, o que implica um potencial de valorização de 20% face à última cotação da operadora de telecomunicações liderada por Miguel Almeida.

(Notícia em atualizada às 08:25)



pub

Marketing Automation certified by E-GOI