Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Jerónimo Martins atinge as 800 unidades na Polónia

O grupo de distribuição Jerónimo Martins inaugura amanhã, na Polónia, a sua 800ª loja da rede local Biedronka, antecipando os seus objectivos para aquele país, onde tinha previsto terminar o presente ano apenas com 790 unidades.

Isabel Aveiro ia@negocios.pt 07 de Dezembro de 2005 às 15:40
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

O grupo de distribuição Jerónimo Martins inaugura amanhã, na Polónia, a sua 800ª loja da rede local Biedronka, antecipando os seus objectivos para aquele país, onde tinha previsto terminar o presente ano apenas com 790 unidades.

Em comunicado hoje emitido, o segundo maior grupo português de distribuição afirma que a cadeia de retalho alimentar polaca Biedronka «vai chegar amanhã, dia 8 de Dezembro, ao marco das 800 lojas», com a abertura de uma nova unidade na cidade de Krosno, a sudeste daquele país.

Sem contabilizar o investimento realizado nem as características da nova unidade, o mesmo comunicado recorda que em cerca de 15 meses o grupo inaugurou naquele país cerca de uma centena de unidades da rede Biedronka, já que foi em Setembro de 2004 que foi aberta a 700ª loja.

Tal expansão «comprova a aposta e o contínuo investimento do grupo JM nesta insígnia que se mantém como o seus principal motor de crescimento», esclarece a mesma fonte.

A Polónia concentrará 45% do investimento do grupo JM nos próximos três anos, até 2008, devendo absorver 250 milhões de euros a aplicar em 310 unidades da cadeia de «discount» Biedronka. Nos primeiros nove meses deste ano a cadeia alimentar polaca vendeu 964,8 milhões de euros, mais 29% do que em período homólogo do ano transacto. Tal valor foi correspondente, nos mesmos nove meses deste ano, a 35% do total dos proveitos consolidados da JM.

Numa recente apresentação a analistas realizada em Espanha, o grupo salientou ainda a ambição de em 2006 atingir uma taxa de rentabilidade bruta do capital investido acima de 20% na Polónia, face aos 14% obtidos em 2004 e aos 7,1% de 2003.

Ver comentários
Mais lidas
Outras Notícias