Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

JPMorgan prevê êxodo de 300 mil milhões das ações no final do ano

Grandes fundos como o Norges Bank ou o fundo de pensões japonês podem estar a preparar rotações de ativos que se deverão fazer sentir no final do ano.

9.º JPMorgan Chase – 388,7 mil milhões de dólares
Negócios com Bloomberg 23 de Novembro de 2020 às 12:08
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...

O balanço de final ano das carteiras dos investidores pode levá-los a retirar 300 mil milhões de dólares das ações globais no final de 2020, estima o JPMorgan Chase.

Movimentos de rotação de ativos poderão levar grandes quantias do mercado de ações para o de obrigações, defendem os analistas do banco norte-americano numa nota publicada na passada sexta-feira. Grandes investidores que podem contribuir para grandes volumes de desinvestimento em ações incluem o Norges Bank, que gere o fundo soberano da noruega, ou o fundo de pensões japonês GPIF.

"Vemos alguma vulnerabilidade nos mercados acionistas no curto-prazo da parte de fundos mutualistas, um universo de 7 biliões de dólares, que terão de vender cerca de 160 mil milhões de dólares em ações globais para reverter para o seu objetivo de alocação 60:40, tanto no final de novembro como no final de dezembro, o mais tardar", escreveram os estrategistas.

Se os mercados acionistas continuarem o recente rally em dezembro, poderá ainda existir uns 150 mil milhões de dólares adicionais de venda de ações no fim do mês, já que os fundos de pensões tendem a reavaliar as carteiras a cada trimestre.

Ver comentários
Saber mais JPMorgan Chase economia negócios e finanças mercados ações globo
Outras Notícias