Mercados Juros descem 34 pontos e PSI-20 ganha 2,3% na semana em que a S&P melhorou o “outlook” de Portugal

Juros descem 34 pontos e PSI-20 ganha 2,3% na semana em que a S&P melhorou o “outlook” de Portugal

“Yield” da dívida pública com maturidade de cinco anos está em mínimos de Dezembro de 2010 e a bolsa nacional conseguiu colocar fim a ciclo de cinco semanas sempre a perder terreno.
Juros descem 34 pontos e PSI-20 ganha 2,3% na semana em que a S&P melhorou o “outlook” de Portugal
Nuno Carregueiro 08 de março de 2013 às 21:04

As obrigações e acções portuguesas evoluíram em alta esta semana, beneficiando com a decisão da Standard & Poor’s de melhorar o “outlook” do rating da dívida pública portuguesa de negativo para estável.

 

Foi na maturidade a cinco anos – a que Portugal utilizou para regressar aos mercados em este ano - que os juros das obrigações portuguesas mais baixaram esta semana. Fecharam sexta-feira da semana passada nos 4,96% e hoje terminaram nos 4,62%. Uma queda de 34 pontos base que levou a “yield” da dívida pública a cinco anos para mínimos de Dezembro de 2010.

Nas restantes maturidades destaque para no prazo a 10 anos o juro estar de novo abaixo da barreira dos 6%.

 

Com um rating de “BB”, Portugal está ainda classificado pela S&P ao nível de lixo, mas os analistas acreditam que esta decisão da agência de notação financeira poderá ser seguida pela Fitch e pela Moody’s e dá um impulso para uma nova emissão de dívida pública por parte do País.  

 

O alívio dos juros que os investidores exigem para trocar dívida entre si aconteceu também na semana em que o Ecofin aceitou dar mais tempo a Portugal para pagar o empréstimo europeu, e mostrou abertura para dar mais tempo para o que o défice de 3% do PIB seja atingido.

No mercado de acções a semana também foi positiva. O PSI-20 avançou 2,32%, depois de cinco semanas sempre a perder terreno.

 

Com os juros da dívida pública a cederem terreno, foi a banca que esteve em maior destaque, apesar das buscas promovidas pela Autoridade da Concorrência, devido à suspeita de práticas de cartel no sector. O Banco Espírito Santo ganhou 9,12% e o Banco Comercial Português avançou 2,78%.

 

A Altri conseguiu a segunda melhor prestação entre as acções do PSI-20 (5,99%), depois de ter apresentado resultados que superaram as previsões dos analistas. A Portugal Telecom completou o pódio no PSI-20, com uma subida de 5,18%.

 

Nas bolsas mundiais a semana fica marcada pelos máximos históricos consecutivos do Dow Jones, perante dados económicos que apontam para uma recuperação económica global.   

 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI