Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Juros da dívida portuguesa a 10 anos descem nove pontos

Os juros das obrigações portuguesas a 10 anos descem mais de nove pontos base. Já na maturidade de mais curto prazo a tendência é oposta, reflectindo a incerteza em torno da situação irlandesa.

Hugo Paula hugopaula@negocios.pt 17 de Novembro de 2010 às 13:31
  • Partilhar artigo
  • 9
  • ...
A “yield” da dívida portuguesa a 10 anos recua 9,4 pontos base para 6,671% e no prazo de cinco anos os juros estão a deslizar 19,7 pontos para 5,489%.

No prazo de dois anos a tendência é oposta, com os juros a subirem 16,2 pontos base para 4,367%, o que ainda assim representa um alívio da subida registada esta manhã, quando estes juros subiram mais de 20 pontos base.

O impasse sobre a chegada a um acordo entre a Irlanda e as autoridades europeias para que o país adira ao mecanismo de estabilização do euro, está a levar os juros das obrigações com maturidade a dois de Portugal a subir.

Já a remuneração da dívida irlandesa avança três pontos base no prazo de 10 anos. Na dívida irlandesa a remuneração da dívida a dois anos desde 1,5 pontos base para 5,39%, tendo chegado a subir mais de 25 pontos base.

Na Grécia os juros das obrigações a dois anos regridem 46,1 pontos base para 10,831% e corrigem parte da subida registada ontem (mais de 54 pontos base), devido a um rumor já desmentido, de que a Áustria recusaria pagar a próxima tranche da ajuda à Grécia que lhe diz respeito.

Hoje o IGCP promoveu o antepenúltimo leilão de dívida deste ano, pagando uma taxa média de 4,813% para colocar a totalidade dos 750 milhões de euros previstos. A procura superou em 1,8 vezes a oferta.


O Commerzbank diz hoje que as reservas da Irlanda em aderir ao mecanismo de estabilização do euro, recorrendo a financiamento dos parceiros europeus e do Fundo Monetário Internacional (FMI), pode impulsionar aos títulos de dívida alemães.

“O impasse pode dar algum potencial de subida às ‘bunds’ [da Alemanha], com a incerteza a crescer e com a impressão de que a União Europeia e a Irlanda não são capazes de chegar a um acordo”, disse o responsável por estratégia de rendo fixa num email enviado à Bloomberg.



Ver comentários
Saber mais juros dívida obrigações
Outras Notícias