Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Juros sobem nos periféricos e descem mais a Norte com investidores a fugir do risco

A Grécia é o único periférico que recua, depois do primeiro-ministro anunciar que vai negociar um programa cautelar com a troika. O programa de compra de "covered bonds" do BCE teve hoje início, mas os juros dos periféricos não recuaram.

Portugal, Espanha e Itália recordados na manifestação de Atenas
André Cabrita-Mendes andremendes@negocios.pt 20 de Outubro de 2014 às 13:44
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

Os investidores estão à procura de refúgios seguros e continuam a apostar na dívida dos países do Norte da Europa, em detimento dos do Sul, de forma a evitar o risco. Este é o movimento que se pode observar nos mercados esta segunda-feira, 20 de Outubro, em que a taxa de juro da dívida de Portugal a 10 anos está a subir 69 pontos base para 3,372%.

 

A baixa inflação na Zona Euro e a revisão em baixa do crescimento económico da região pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) continua a preocupar os investidores. Os mercados vão olhar com atenção para a reunião do Conselho Europeu que vai ter lugar durante dois dias a partir da próxima quinta-feira, 23 de Outubro. Os líderes europeus vão discutir neste encontro em Bruxelas o estado da economia da União Europeia e medidas para a reanimar.

 

Nos outros periféricos, a taxa de Espanha sobe 36 pontos base para 2,207%, enquanto a de Itália está a subir 36 pontos para 2,533%. Depois de vários dias em alta na passada semana, os juros da dívida dos periféricos recuaram na sexta-feira, 17 de Outubro, depois do Banco Central Europeu (BCE) anunciar que ia dar início aos programas de compra de dívida privada nos (ABS e "covered bonds").

 

Mas apesar do programa de compra de "covered bonds" ter tido hoje início - segundo a Bloomberg que cita o BCE - os juros dos periféricos não recuaram, ao contrário da passada semana.

 

Algumas das compras já efectuadas foram de dívida de curto prazo de dois bancos franceses: Société Générale e o BNP Paribas.  "A partir de hoje vamos saber o quão agressivo é que o BCE vai ser na compra destas obrigações", disse à Bloomberg Agustin Martin do BBBVA.

 

A grande excepção a Sul é a Grécia, que está a descer 77 pontos base para 7,990%, depois de quatro sessões em queda na semana passada, onde a taxa subiu mais de dois pontos percentuais para 8,962%.

 

A descida registada hoje revela que os mercados estão a reagir bem ao anúncio do primeiro-ministro Antonis Samaras, que revelou que Atenas está disposta a negociar um programa cautelar com os credores internacionais para poder sair do resgate mais cedo.

 

"Uma linha de crédito cautelar, que irá proteger o país de uma possível turbulência nos mercados, está em cima da mesa", disse o líder helénico na sexta-feira, 17 de Outubro.

 

Mais a Norte, os países do coração da Europa estão a registar quedas nas taxas de juro. Na Alemanha, o bund a 10 anos perde 14 pontos base para 0,844%, depois de ter atingido o mínimo histórico de 0,715% na quinta-feira.

 

Em França, a taxa de juro está a perder 1 ponto base para 1,297%. Já na Finlândia desce 19 pontos base para 1,016%, enquanto na Holanda perde 15 pontos para 1,021%.

Ver comentários
Saber mais dívida juros da dívida Portugal Grécia Zona Euro Alemanha bund França
Mais lidas
Outras Notícias