Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Justiça russa retira possibilidade da Yukos mexer nas contas bancárias

O ministério da Justiça russo proibiu hoje a Yukos, a maior exportadora de petróleo da Rússia, de usar as contas para operações financeiras. O ministério endereçou ontem uma carta à empresa dando permissão para que esta usasse as contas.

Sara Antunes saraantunes@negocios.pt 05 de Agosto de 2004 às 15:18
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

O ministério da Justiça russo proibiu hoje a Yukos, a maior exportadora de petróleo da Rússia, de usar as contas para operações financeiras. O ministério endereçou ontem uma carta à empresa dando permissão para que esta usasse as contas, que foram anteriormente congeladas pelo governo devido à reclamação de uma dívida de impostos no valor de 3,4 mil milhões de dólares (2,82 mil milhões de euros).

«A proibição da Yukos de usar as contas bancárias permanece», disse Boris Kaltagin, responsável pelas relações públicas do ministério da Justiça, numa entrevista telefónica citada pela Bloomberg.

Ontem a Yukos divulgou um comunicado em que dizia que os oficiais de justiça responsáveis pela recolha de 3,4 mil milhões de dólares (2,82 mil milhões de euros) de impostos e multas acumuladas da companhia, afirmaram que as contas que a Yukos utiliza para financiar operações correntes não estão bloqueadas. Ficando esta com acesso às contas para poder fazer os pagamentos da produção e do transporte do petróleo.

Hoje o ministério recuou, afirmando que os oficiais da justiça retiraram a permissão dada ontem, que deixava a Yukos fazer pagamentos através das contas, pois tal autorização contradiz as normas legais.

Contudo, os responsáveis da Yukos, citados pela mesma agência noticiosa, defenderam que ainda não receberam qualquer anúncio oficial da retirada da autorização ontem concedida. «Não recebemos nenhuma carta a retirara a permissão anterior», afirmou Alexander Shadrin, porta-voz da Yukos, em entrevista telefónica. «Estamos a tentar perceber a situação».

O crude neste momento avançava 1% para 43,26 dólares (35,94 euros), enquanto o «brent» subia 1,66% para 40,36 dólares (33,53 euros).

As acções da Yukos seguiam a desvalorizar 2,30%, para 4,25 dólares (3,53 euros).

Ver comentários
Outras Notícias