Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Leilão da colecção de arte de Champalimaud rendeu 43,73 milhões (act)

A venda da colecção de arte de António Champalimaud na Christie’s em Londres já terminou, apesar de um atraso gerado pelos atentados em Londres, tendo rendido cerca de 30 milhões de libras (43,73 milhões de euros), revelou fonte da leiloeira ao Jornal de

Ricardo Domingos rdomingos1@gmail.com 07 de Julho de 2005 às 16:39
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A venda da colecção de arte de António Champalimaud na Christie’s em Londres já terminou, apesar de um atraso gerado pelos atentados em Londres, tendo rendido cerca de 30 milhões de libras (43,73 milhões de euros), revelou fonte da leiloeira ao Jornal de Negócios Online. Este é segundo valor mais alto de sempre vendido pela leiloeira numa só colecção.

O leilão realizou-se em dois dias, ontem e hoje, tendo sido alvo de atrasos, durante esta manhã devido aos atentados terroristas que lançaram a cidade de Londres no caos esta manhã. O valor arrematado no total foi aproximadamente o dobro da base de licitação.

«Apesar de alguns atrasos esta manhã, devido aos atentados, o leilão prosseguiu e já terminou, tendo resultado num tremendo sucesso», avançou ao Jornal de Negócios Online fonte oficial da leiloeira Christie’s em Londres.

O montante encaixado com a venda da colecção de arte de António Champalimaud «ficou em cerca de 30 milhões de libras (43,73 milhões de euros), o que constituiu o segundo valor mais alto jamais obtido por uma só colecção», explicou a mesma fonte.

«Estamos muito satisfeitos com o resultado», acrescentou.

A colecção de arte de Champalimaud resulta de um conjunto de arte decorativa francesa do século XVIII e de pequenas esculturas de vários autores europeus, bem como de peças de prata e de porcelanas chinesas.

Mas a estrela do leilão, que sozinha rendeu 11,4 milhões de libras (17 milhões de euros), foi o quadro a óleo do pintor italiano Canaletto com uma paisagem de Veneza intitulado «A festa do Bucentauro no dia da Ascensão no grande canal».

O valor de venda do quadro estabeleceu um novo recorde para peças daquele artista do século XVIII. O anterior preço recorde por um quadro de Canaletto tinha sido 9,2 milhões de libras (13,41 milhões de euros), num leilão realizado em 1992.

Outras Notícias