Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Lucros da SAG aumentam 34% para 33,5 milhões (act.)

Os lucros da SAG aumentaram 34% em 2005 para os 33,5 milhões de euros enquanto o volume de negócios apresentou um crescimento de 10,1% para 730,3 milhões de euros, revelou a empresa em comunicado à Comissão do Mercado de Valores de Mobiliários (CMVM) acre

Ana Filipa Rego arego@negocios.pt 15 de Março de 2006 às 10:05
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

Os lucros da SAG aumentaram 34% em 2005 para os 33,5 milhões de euros enquanto o volume de negócios apresentou um crescimento de 10,1% para 730,3 milhões de euros, revelou a empresa em comunicado à Comissão do Mercado de Valores de Mobiliários (CMVM) acrescentando que vai propor uma distribuição de dividendos de 13,4 cêntimos por acção.

Segundo a mesma fonte, os serviços automóvel cresceram 17,6% para mais de 100 milhões de euros, sublinhando o desempenho da Unidas que lucrou 3,9 milhões de euros mais 44,3% do que no ano anterior.

«Quanto à UNIDAS, no Brasil, o seu desempenho foi excelente, beneficiando não só dos avanços introduzidos ao nível da gestão mas também da boa conjuntura económica brasileira», lê-se no comunicado.

A mesma fonte acrescenta que a SIVA, empresa do Grupo SAG que representa em Portugal as marcas Volkswagen, Volkswagen Veículos Comerciais, Audi, Skoda, Bentley e Lamborghini, comercializou em 2005 um total de 29.406 viaturas no somatório dos segmentos de ligeiros de passageiros e comerciais ligeiros, «repetindo, praticamente, o volume do ano anterior e registando uma quota de mercado de 10,8%, duas décimas abaixo de 2004».

Volkswagen foi a única das marcas da SAG que não aumentou vendas

As vendas da SIVA foram de 564,4 milhões de euros, mais 5% do que no ano anterior. A Volkswagen foi a única que não aumentou o seu volume de vendas, «devido em parte a uma alteração importante de estratégia comercial, traduzida na diminuição drástica das vendas a empresas de aluguer de curta duração», sublinha o comunicado.

A Audi comercializou 7.259 unidades e atingiu a sua maior quota de mercado de sempre (3,6%), enquanto a Skoda celebrou 100 anos de produção automóvel com um crescimento em Portugal de 38% e 3.810 viaturas vendidas.

O Interbanco registou um resultados líquidos de 14,6 milhões, «tendo beneficiado da aposta no desenvolvimento de diversas parcerias comerciais e da política de controlo de riscos e redução de custos», explica a empresa

A mesma fonte sublinha que a parceria com o Banco Santander Consumer, apesar dos reflexos mais importantes desta parceria só se irem «materializar nos próximos exercícios», «constituiu um dos factos mais relevantes da actividade da SAG em 2005 e permitirá consolidar a estratégia do Grupo de forte presença na área dos Serviços».

SAG propõe dividendo de 13,4 cêntimos

«Perante os resultados registados, vai ser proposta uma distribuição de dividendos de 13,4 cêntimos por acção, o que corresponde a um "pay out" de cerca de 60% e a um «dividend yield» de 7,9%», afirma a empresa no comunicado, sublinhando que para 2006 «revê prosseguir a consolidação da sua forte presença na área dos Serviços, nomeadamente ao nível das operações realizadas no Brasil, onde a conjuntura económica se afigura bem mais favorável do que em Portugal».

Outras Notícias