Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Macquarie recomenda apostar na subida do BES e descida do BCP

A Macquarie recomenda aos clientes uma estratégia que permite ganhar se as avaliações do mercado do BES e do BCP convergirem. A equipa de “research” acredita que o primeiro está subavaliado, ao mesmo tempo que se mantém pessimista quanto à cotação do segundo. Os preços-alvo do BPI e do BES foram revistos em alta.

Bruno Simão/Negócios
Hugo Paula hugopaula@negocios.pt 18 de Fevereiro de 2014 às 19:54
  • Partilhar artigo
  • 57
  • ...

Os analistas do Macquarie aconselharam esta terça-feira, 18 de Fevereiro, os clientes a combinarem a compra de acções do BES com a venda de títulos do BCP. Esta estratégia permite lucrar caso o segundo tenha um comportamento bolsista relativamente pior que o primeiro, segundo a nota de análise a que o Negócios teve acesso esta manhã.

 

O banco de investimento acredita que o valor de mercado do BES incorpora um desconto “injustificado” face aos pares da Península Ibérica. De resto, a mesma perspectiva fora já expressa numa nota de análise de outro banco de investimento. O Nomura recomendou “comprar” acções do banco liderado por Ricardo Salgado a 12 de Fevereiro, por o considerar subavaliado.

 

Contudo, o relativo optimismo dos analistas do Macquarie para o BES coincide com o pessimismo relativamente à cotação do BCP, já que atribuem um preço-alvo de 0,13 euros aos títulos do segundo. Esta terça-feira, o banco liderado por Nuno Amado encerrou nos 0,1964 euros. O potencial de desvalorização leva a instituição a atribuir uma recomendação de “conviction underperform”. Isto é, o Macquarie está particularmente convicto de que o banco terá um comportamento negativo face aos pares. 

 
BES é o menos sobre-valorizado entre os principais bancos do PSI-20
Os títulos do BES encerraram a negociar 14% acima do preço-alvo de 1,18 euros do Macquarie. Já o BPI encerrou 32% acima do justo-valor de 1,15 euros, enquanto o BCP ficou 34% acima dos 13 cêntimos por acção.

 

“Acreditamos que o BES é comparado desfavoravelmente com os pares, já que os rácios de capital do  BCP e do BPI beneficiam dos CoCos (instrumentos convertíveis contingentes) estatais.” Note-se que o BES também negoceia acima do preço-alvo de 1,18 euros. 

 

Daí que a recomendação aos clientes lhes indique a compra de acções do BES, combinada com a venda a descoberto de títulos do BCP. Desta forma, o investidor está a apostar que a avaliação de mercado dos dois bancos irá convergir. O banco liderado por Ricardo Salgado encerrou a sessão desta terça-feira nos 1,37 euros, acima do preço-alvo de 1,18 euros que o Macquarie lhes atribui.

 

Contudo, nesta estratégia, se os dois bancos se aproximarem do justo valor calculado pelo Macquarie, o saldo continua a ser positivo para o investidor. Isto porque a desvalorização de 14% do BES seria mais do que compensada com o ganho obtido nas acções do BCP que foram vendidas a descoberto. O banco de Nuno Amado teria de depreciar 34% para alcançar o preço-alvo de 0,13 euros.

 

BES está melhor preparado para reforçar a rendibilidade

 

Os analistas do Macquarie acreditam que o BES está subavaliado face aos pares, já que negoceia a múltiplos mais baixos.

 

“A recuperação da rendibilidade continua a ser desafiante para os bancos ibéricos, mas com o BES a negociar a [um múltiplo de] 0,9 vezes o valor líquido dos activos, consideramos injustificado o desconto face aos pares da Península Ibérica”, lê-se na nota de análise.

 

Sem recorrer a CoCos, o BES tem um rácio de solvabilidade “core tier one” de 8,1%. Já no caso do BCP, esse rácio ficaria abaixo de 2% sem ajuda do Estado observam. “Apesar de 8,1% estar muito longe de ser à prova de bala, vemos oportunidades para o BES conseguir melhorias nos rácios através da optimização de capital”, diz.

 

Ao mesmo tempo, o banco de investimento diz que o BES “está mais adiantado” na recuperação das receitas, com menor recurso a financiamento junto do Banco Central Europeu. A aposta nas pequenas e médias empresas irá permitir ao banco acompanhar melhor a recuperação da economia portuguesa.

 

A nota de "research" publicada pelo Macquarie adianta que o preço-alvo do BES subiu de 0,80 para 1,18 euros, com uma recomendação de "neutral", enquanto a do BPI passou também de 0,80 para 1,15 euros, com uma recomendação de "underperform". Já o BCP permaneceu inalterado nos 0,13 euros.

 

Nota: A notícia não dispensa a consulta da nota de “research” emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de “research” na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro.

Ver comentários
Saber mais BES BCP Ricardo Salgado Nuno Amado BPI
Outras Notícias