Crédito Malparado das famílias em mínimos de Julho de 2012

Malparado das famílias em mínimos de Julho de 2012

A taxa de incumprimento das famílias portuguesas continua a baixar. O malparado está no nível mais baixo desde Julho de 2012.
Malparado das famílias em mínimos de Julho de 2012
Bloomberg
Patrícia Abreu 11 de abril de 2017 às 12:41

O crédito de cobrança duvidosa das famílias portuguesas continua a diminuir. O "stock" de crédito malparado nas mãos de clientes particulares atingiu, em Fevereiro, 3,62%, o valor mais baixo desde Julho de 2012.

O montante de crédito vencido das famílias portuguesas atingiu os 4.215 milhões de euros, no final de Fevereiro, segundo dados divulgados esta manhã pelo Banco de Portugal. Este valor é inferior aos 4.235 milhões de euros registados em Janeiro e equivale a 3,62% do "stock" de crédito no segmento de clientes particulares (116.582 milhões de euros).

A contribuir para esta tendência continua o crédito à habitação. Dos 94.286 milhões de euros alocados em crédito para comprar casa, havia no final de Fevereiro 2.102 em crédito vencido, o que representa uma taxa de incumprimento de 2,23%.

Já no crédito ao consumo, a proporção de crédito vencido continua a ser significativamente superior. Ainda assim, a taxa de incumprimento estabilizou em 5,92% do "stock".

As empresas continuam a deter os maiores níveis de incumprimentos. O crédito vencido das sociedades não financeiras atingiu, em Fevereiro, 11.516 milhões de euros, o que representa uma taxa de malparado de 15,35%, face ao montante global acumulado nos balanços dos banco em crédito concedido às empresas (75.019 milhões de euros).




pub

Marketing Automation certified by E-GOI