Trading Martifer cai mais de 13% depois de anunciar reforço de capital

Martifer cai mais de 13% depois de anunciar reforço de capital

Os títulos da Martifer estão a desvalorizar para mínimos de mais de um ano, depois de a empresa ter anunciado que os dois maiores acionistas querem fazer um aumento de capital de 40 milhões de euros.
Rafaela Burd Relvas 21 de novembro de 2019 às 12:58
As ações da Martifer chegaram a desvalorizar mais de 13% na sessão desta quinta-feira, 21 de novembro, para mínimos de mais de um ano. Isto depois de a empresa ter anunciado que os principais acionistas querem fazer um aumento de capital de 40 milhões de euros.

Por esta altura, os títulos da Martifer seguem a perder 8,46% para os 36,8 cêntimos por ação. Mas, esta manhã, chegaram a cair 13,18% para os níveis mais baixos desde julho do ano passado.

Esta quinta-feira, foram já negociadas 454.846 ações, um número que supera largamente a média de títulos negociados nos últimos seis meses, de pouco mais de 25,6 mil ações.

Este movimento acontece depois de, na quarta-feira, a Martifer ter anunciado que convocou uma assembleia-geral extraordinária para votar uma operação de reforço dos capitais próprios, no valor de 40 milhões de euros, a ser realizada pela I'M SGPS, detida pelos administradores Carlos e Jorge Martins, e pela Mota-Engil, os dois maiores acionistas da Martifer.

O reforço será feito por via da conversão de dívida em capital e o objetivo é que os dois principais acionistas mantenham as posições relativas já detidas, uma vez que o reforço, que deverá estar concretizado até 30 de abril de 2020, será feito em partes iguais.

A penalizar o desempenho da Martifer em bolsa estão, ainda, os resultados negativos de 19 milhões de euros, que também serão discutidos na assembleia-geral convocada para dia 18 de dezembro.



pub

Marketing Automation certified by E-GOI