Bolsa Máximos do BCP e EDPR levam bolsa nacional a fechar em alta

Máximos do BCP e EDPR levam bolsa nacional a fechar em alta

A Altri foi a cotada do PSI-20 que mais valorizou, numa sessão em que a Jerónimo Martins e os CTT limitaram os ganhos do índice.
Máximos do BCP e EDPR levam bolsa nacional a fechar em alta
Tiago Sousa Dias
Nuno Carregueiro 13 de junho de 2019 às 16:39

A bolsa nacional fechou em alta, a seguir o desempenho das praças europeias, que foram impulsionadas esta quinta-feira pela recuperação dos preços do petróleo, que beneficiaram as cotadas do setor energético.

O PSI-20 valorizou 0,29% para 5.194,08 pontos, com 11 cotadas em alta, seis em queda e uma sem variação. Nas últimas oito sessões o índice português fechou a subir em sete, o que mostra o desempenho positivo da praça portuguesa, que assim recupera das quedas acentuadas sofridas no mês de maio.

Nas praças europeias foram as petrolíferas e outras cotadas ligadas ao setor energético que lideraram os ganhos. A matéria-prima está hoje em forte alta, recuperando do tombo da véspera, depois de terem sido noticiados ataques, no Golfo de Omã, a dois navios petroleiros. A instabilidade no Médio Oriente leva o Brent em Londres a valoriza 2,82% para 61,66 dólares e o WTI em Nova Iorque a valorizar 3,3% para 52,83 dólares.

A Galp Energia acabou por não tirar grande partido deste movimento altista das petrolíferas europeias, já que as ações até fecharam a cair 0,38% para 13,26 euros.

Foi outra cotada do setor energético que se destacou pela positiva. A EDP Renováveis ganhou 1,43% para 9,20 euros e alcançou um novo máximo histórico. A empresa de energias verdes da EDP tem beneficiado com recomendações positivas de analistas, sendo que hoje foi o BNP Paribas a reiterar o preço-alvo de 9,90 euros para os títulos.

O BCP foi outro destaque positivo da sessão. As ações do banco liderado por Miguel Maya avançaram 1,31% para 26,39 cêntimos, tendo renovado máximos de 27 de setembro do ano passado, mantendo assim a tendência positiva desde que apresentou os resultados do primeiro trimestre.

Num dia em que o euro está a perder terreno para o dólar, as cotadas do setor do papel (que beneficiam com a alta da moeda norte-americana) também estiveram do lado dos ganhos. A Altri destacou-se com uma subida de 5,21% para 6,46 euros, enquanto a Navigator avançou 1,41% para 3,32 euros. A Semapa ganhou 0,81% para 12,44 euros.

A pressionar o índice português esteve a Jerónimo Martins, que desceu 0,85% para 14,53 euros, aliviando dos ganhos das últimas sessões. Os CTT também limitaram os ganhos do PSI-20, com uma queda de 0,71% para 2,226 euros. O novo CEO da companhia, João Bento, disse ontem no Parlamento que a empresa de correios vai cancelar o plano para fechar mais lojas.

Fora do PSI-20 destacou-se a Impresa, com uma subida de 9,44% para 25,5 cêntimos. A empresa de media vai arrancar no mercado com uma emissão de obrigações para o retalho de 30 milhões de euros, em que paga um juro anual bruto de 4,5%.    




pub

Marketing Automation certified by E-GOI