Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Microsoft afunda mais de 11% e arrasta bolsas nos EUA (act)

As praças norte-americanas seguiam a recuar pressionadas pela Microsoft, depois da empresa de Bill Gates ter anunciado previsões de resultados para este ano que ficaram abaixo das estimativas dos analistas. O Dow Jones recuava 0,14% e o Nasdaq a cedia 0,8

Paulo Moutinho 28 de Abril de 2006 às 15:11
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

As praças norte-americanas seguiam a recuar pressionadas pela Microsoft, depois da empresa de Bill Gates ter anunciado previsões de resultados para este ano que ficaram abaixo das estimativas dos analistas. O Dow Jones recuava 0,14% e o Nasdaq a cedia 0,84%.

O índice industrial Dow Jones [indu] seguia a cotar nos 11.366,58 pontos, já o Nasdaq [ccmp] caía para os 2.324,58 pontos, pressionado essencialmente pelas acções da Microsoft.

A empresa de Bill Gates anunciou ontem, após o fecho do mercado, que para este ano fiscal, que tem início em Julho, os seus lucros vão ser entre 1,36 e 1,41 dólares por acção, um intervalo que ficou abaixo das estimativas dos analistas consultados pela Thomson Financial, que apontavam para lucros de 1,53 dólares por acção.

Em reacção às previsões do gigante do software e também a reflectir as revisões em baixa feitas por bancos de investimento como o Citigroup e o CIBC, as acções da Microsoft afundavam 11,27% para os 24,18 dólares.

Também em queda estavam os títulos da Gateway. A terceira maior fabricante de computadores pessoais dos EUA, seguia a descer 9,32% para os 2,14 dólares, depois de ter anunciado que os prejuízos da empresa aumentaram no primeiro trimestre fiscal, de um cêntimo por acção para os três cêntimos.

A contrariar a tendência estava a McAfee. A fabricante de software de antivírus ganhava 7,81% para os 26,50 dólares, depois de ter anunciado que os seus lucros do primeiro trimestre subiram para os 37 cêntimos de dólar por acção, um valor que superou a estimativa dos analistas da Thomson Financial, que esperavam 30 cêntimos por acção.

Outras Notícias