Trading Monte Paschi afunda mais de 9% após alertas do BCE

Monte Paschi afunda mais de 9% após alertas do BCE

O Banca Monte dei Paschi di Siena está a deslizar em bolsa, depois de o Banco Central Europeu (BCE) ter realçado a fragilidade da instituição financeira.
Negócios 14 de janeiro de 2019 às 10:58

O BCE afirmou que a incapacidade do Monte dei Paschi de emitir obrigações juniores no ano passado afetou a sua posição de capital, revelou a própria instituição financeira através de comunicado, citado pela Bloomberg.

 

O Monte dei Paschi tenciona contactar investidores para a venda de obrigações ainda esta semana, revelou uma fonte próxima do assunto.

 

O banco central realçou a fraqueza do banco, incluindo a sua rentabilidade. O BCE considera que o plano de reestruturação, elaborado devido ao resgate de que foi alvo, não está a ter um bom desempenho.

 

E, neste ambiente, as ações do Monte dei Paschi afundaram um máximo de 9,29%, tendo entretanto aliviado para uma descida de 7,43% para 1,395 euros. Os bancos italianos são, aliás, os que mais perdem na Europa. As cotadas deste setor que negoceiam no índice Stoxx para a banca estão maioritariamente em queda, com os italianos Banco BPM, UBI e Unicredit a serem os que mais desvalorizam, com quedas superiores a 2%(o Monte dei Paschi não consta neste índice).

 

As ações do Monte dei Paschi perdem 69% do seu valor desde que regressaram à negociação, depois de ter sido resgatado pelo Estado italiano. As ações regressaram ao mercado bolsista em outubro de 2017, com o Estado ainda a deter cerca de 68% do capital.




Saber mais e Alertas
pub