Research Morgan Stanley corta avaliação dos CTT em mais de 15%

Morgan Stanley corta avaliação dos CTT em mais de 15%

O Morgan Stanley decidiu rever em baixa a avaliação dos CTT em mais de 15%. O actual preço-alvo confere às acções um potencial de cerca de 4%.
Morgan Stanley corta avaliação dos CTT em mais de 15%
Miguel Baltazar/Negócios
Sara Antunes 07 de fevereiro de 2018 às 07:48

O banco de investimento Morgan Stanley cortou a avaliação dos CTT de 4,25 euros para 3,60 euros, ou seja, um corte de 15,3%, de acordo com a informação obtida pela Bloomberg. A recomendação também foi reduzida de "equal-weight" para "underweight".

 

Este novo preço-alvo confere às acções da empresa liderada por Francisco Lacerda (na foto) um potencial de subida de 4,4% face ao valor de fecho dos títulos na última sessão (3,448 euros).

 

Os CTT têm sido alvo de várias notas de análise, especialmente depois de no final do ano passado a empresa ter revisto em baixa as suas estimativas. Este contexto provocou quedas abruptas das acções dos CTT e publicações de várias notas de análise por parte de casas de investimento.

 

No acumulado de 2017, os CTT afundaram mais de 45%. Este ano seguem com uma descida acumulada inferior a 2%.

O Negócios não teve acesso à nota de análise em questão.

Nota: A notícia não dispensa a consulta da nota de "research" emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de "research" na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro.