Trading Morgan Stanley prevê desempenho mais fraco de Wall Street em 2020

Morgan Stanley prevê desempenho mais fraco de Wall Street em 2020

O banco norte-americano prevê um declínio modesto do índice S&P 500 até o fim do próximo ano, para 3.000 pontos face aos 3.120 pontos no fecho da semana passada.
Morgan Stanley prevê desempenho mais fraco de Wall Street em 2020
Reuters
Bloomberg 18 de novembro de 2019 às 13:09

O Morgan Stanley estima que as ações e os títulos de dívida de empresas dos Estados Unidos devem registar um desempenho inferior ao de outros mercados em 2020. O banco também prevê uma desvalorização do dólar devido à expansão fora dos EUA.

 

"Vemos maior potencial de crescimento nos mercados com um caminho mais claro para atingir crescimento nos lucros (Japão e mercados emergentes) ou espaço para algumas reclassificações dos múltiplos devido à queda de riscos políticos (Europa)", escreveram os analistas Andrew Sheets, Michael Wilson e Matthew Hornbach num relatório sobre o cenário anual para os investimentos de taxa fixa e variável publicado a 17 de novembro.

 

O banco de Wall Street prevê um declínio modesto do índice S&P 500 até o fim do próximo ano, para 3.000 pontos face aos 3.120 pontos no fecho da semana passada. As ações dos EUA lideram os ganhos este ano, embora seguidas de perto pelas europeias, já que ambos os mercados beneficiaram com os estímulos monetários dos bancos centrais.

 

Esse foi um ciclo que o Morgan Stanley não calculou com precisão há um ano, quando os especialistas do banco eram "neutros" em ações em relação a uma alocação de referência. O índice MSCI AC World acumula um retorno total de 22% em 2019.

 

"Subestimamos a agressividade da resposta dos bancos centrais, o declínio na inflação em mercados desenvolvidos e mercados emergentes, que tornaria isso possível, e a disposição dos mercados de pagarem múltiplos muito mais altos, mesmo com o crescimento negativo dos lucros globais", refere o Morgan Stanley. "Somos céticos quanto ao facto de os bancos centrais repetirem o truque".

 

Os desafios dos EUA no próximo ano incluem o risco de que os lucros empresariais tenham atingido um pico, avaliações relativas elevadas e risco político "único" durante a campanha para as eleições presidenciais.

 

Em produtos de taxa fixa, o Morgan Stanley é neutro em títulos do Tesouro e do governo japonês, e está "underweight" para os títulos alemães e do Reino Unido.

 

As principais previsões do Morgan Stanley:

 

- S&P500 termina 2020 nos 3.000 pontos, contra os atuais 3.120 pontos

- O índice japonês Topix fecha 2020 nos 1.860 pontos, contra os 1.697 atuais

- O índice MSCI para os mercados emergentes atinge 1.150 pontos, contra os 1.050 atuais

- As principais recomendações no mercado cambial em 2020 passam por posições longas no euro, libra britânica, rupia indiana e dólar da Nova Zelândia

- O Brent deve baixar para 60 dólares o barril em 2020, contra os atuais 63 dólares

- Ouro deve atingir cotação média de 1.511 dólares em 2020, contra os atuais 1.466 dólares




pub

Marketing Automation certified by E-GOI