Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Moscovo aceita resultado das eleições ucranianas e leva bolsa russa a máximo de três semanas

O principal índice bolsista russo está a negociar em máximos de três semanas numa altura em que o Kremlin já garantiu que irá reconhecer os resultados das eleições parlamentares ucranianas deste domingo. Já se sabe que o próximo governo de Kiev será pró-europeu.

Bloomberg
David Santiago dsantiago@negocios.pt 28 de Outubro de 2014 às 12:36
  • Assine já 1€/1 mês
  • 3
  • ...

O índice russo Micex segue a avançar pela terceira sessão consecutiva, estando mesmo a negociar em máximos de três semanas ao subir 1,6%. Os investidores russos estão a reagir de forma positiva ao anúncio, por parte dos responsáveis do Kremlin, de que Moscovo irá aceitar o resultado das eleições parlamentares ucranianas que decorreram no passado domingo.

 

O anúncio da aceitação moscovita de um governo ucraniano que já se sabe que será pró-ocidente e terá como metas fundamentais a adesão à União Europeia e à NATO, está a permitir reduzir os receios dos especuladores face às tensões geopolíticas na região.

 

O ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Sergey Lavrov, anunciou ainda, segundo refere a Bloomberg, que nos próximos dois ou três dias os separatistas pró-russos e as autoridades de Kiev deverão chegar a acordo para a constituição de uma linha securitária de separação na região oriental da Ucrânia, dando assim seguimento ao acordo de cessar-fogo assinado em Minsk, capital da Bielorrússia, no início de Setembro.

 

Os investidores russos acreditam que esta demonstração de maior flexibilidade do Kremlin, em linha com as exigências da comunidade internacional, poderá levar a que a União Europeia e os Estados Unidos possam, em 2015, levantar algumas das sanções económicas que pesam sobre Moscovo, e têm penalizado a economia russa.

 

No entanto, nem tudo parece indiciar que Moscovo aceite de bom grado a crescente aproximação de Kiev a Bruxelas e à NATO.

 

Esta terça-feira, Lavrov anunciou que o Kremlin também vai reconhecer os resultados das eleições que vão ter lugar este domingo, 2 de Novembro, em algumas zonas das regiões de Donetsk e Luhansk, de acordo com a BBC.

 

As eleições locais convocadas pelas autoridades separatistas que auto-proclamaram a independência destas regiões do Donbass, "serão importantes para legitimar as autoridades" dessas regiões, considerou Lavrov. "Obviamente iremos reconhecer os resultados", confirmou Lavrov citado pelo The Guardian.

 

As autoridades de Kiev já reagiram e garantem que a posição moscovita põe em causa o acordo tripartido de tréguas alcançado no passado dia 5 de Setembro e poderá levar a uma nova escalação da crise na região leste da Ucrânia onde os confrontos, apesar do cessar-fogo, não conheceram ainda uma trégua efectiva.

Ver comentários
Saber mais Micex Kremlin União Europeia NATO Sergey Lavrov Ucrânia Rússia
Mais lidas
Outras Notícias