Obrigações Mota-Engil paga juro de 4,375% em obrigações para o retalho

Mota-Engil paga juro de 4,375% em obrigações para o retalho

A construtora pretende emitir 75 milhões de euros e lançou duas ofertas de troca que têm como alvo os investidores que compraram os títulos da Mota-Engil nas duas emissões anteriores.
Mota-Engil paga juro de 4,375% em obrigações para o retalho
Nuno Carregueiro 10 de outubro de 2019 às 14:26

A Mota-Engil anunciou esta quinta-feira o lançamento de uma oferta pública de subscrição (OPS) de obrigações com uma maturidade de cinco anos, sendo que os investidores podem comprar estes títulos com a entrega de obrigações já emitidas pela construtora.   

De acordo com o prospeto da operação, publicado na Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, a OPS é de 75 milhões de euros, sendo que o montante da emissão pode ser aumentado por decisão da empresa antes do fim do prazo de subscrição.

Além dessa OPS, a Mota-Engil colocou no mercado em simultâneo duas ofertas públicas de troca (OPT), para que os detentores de obrigações já emitidas pela construtora possam subscrever os novos títulos com a entrega dos antigos.

A Mota-Engil pretende emitir até 150 mil Obrigações Mota-Engil 2024, cada uma com um valor nominal de 500 euros. Os títulos pagam uma taxa de juro bruta de 4,375% e a subscrição mínima é de três obrigações, pelo que o investimento nunca poderá ser inferior a 1.500 euros.

O reembolso do capital ocorrerá em duas prestações: metade (250 euros no caso de uma obrigação) em 30 de outubro de 2023 e a outra metade em 30 de outubro de 2024.

A taxa de juro que a Mota-Engil oferece é exatamente igual à da OPS da TAP efetuada em maio (maturidade de quatro anos). E ligeiramente abaixo da remuneração bruta das obrigações emitidas pela SIC em junho (maturidade de três anos).  

Investidores recebem prémio e juro mais alto

Quanto às duas OPT, estas incidem sobre as obrigações que a Mota-Engil emitiu em julho de 2015 (65,9 milhões de euros) e em junho de 2018 (25 milhões de euros).

Os títulos emitidos em 2015 pagam uma taxa de juro bruta de 3,9% e chegam à maturidade já em fevereiro de 2020. As obrigações emitidas no ano passado pagam uma taxa de juro variável indexada à euribor a 6 meses acrescida de uma margem de 3,50%. O reembolso destes títulos está agendado para 21 de junho de 2021.

Por cada Obrigação Mota-Engil 2020 a empresa pagará uma das novas obrigações a emitir (Obrigação Mota-Engil 2024), além de um prémio em numerário de 5,04 euros. Por cada Obrigação Mota-Engil 2021 serão entregues 20 Obrigações Mota-Engil 2024 e um prémio em numerário no valor de 169 euros.

Além desta contrapartida, os detentores de obrigações já emitidas que aceitem a oferta recebem os juros corridos desde o último pagamento: 4,71 euros por cada obrigação Mota-Engil 2020 e 127,36 euros por cada Obrigação Mota-Engil 2021.

As ofertas (d esubscrição e de troca) arrancam a 14 de outubro e terminam a 25 de outubro.

No prospeto da operação, a Mota-Engil diz que o objetivo da OPS é "obter fundos para financiar a sua atividade corrente e de expansão internacional, bem como dar prosseguimento à estratégia de alongamento de maturidade da sua dívida, de modo a alinhá-la melhor com a geração de cash-flow". Já as OPT vão "permitir à Mota-Engil substituir parte da sua dívida com vencimento em 2020 e/ou em 2021 por dívida com reembolsos de capital em 2023 e 2024".

 

Após deduzidos os custos e comissões, a Mota-Engil estima que a emissão resulte num encaixe líquido de 71,9 milhões de euros.

O Banco Finantia, o CaixaBI, o Haitong Bank e o Novo Banco são os bancos organizadores e coordenadores globais da operação.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI