Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Mota-Engil considera dispersar em bolsa mínimo de 20% da Martifer

Os accionistas da Martifer, a sub-holding"do grupo Mota-Engil para as áreas da indústria e energia, estão a considerar a possibilidade de admissão à cotação em bolsa no próximo ano, referiu hoje Eduardo Rocha, administrador financeiro da Mota-Engil.

Isabel Cristina Costa iccosta@negocios.pt 22 de Setembro de 2006 às 14:07
  • Partilhar artigo
  • ...

Os accionistas da Martifer, a sub-holding"do grupo Mota-Engil para as áreas da indústria e energia, estão a considerar a possibilidade de admissão à cotação em bolsa no próximo ano, referiu hoje Eduardo Rocha, administrador financeiro da Mota-Engil.

O "free float" será no mínimo de 20% porque "à Mota-Engil não nos interessa diluir muito a nossa posição", sublinhou o mesmo responsável. Esta operação está dependente de alguns requisitos, "se todos forem preenchidos, haverá operação, caso contrário não", acrescentou.

Entre os principais requisitos está a necessidade do mercado reconhecer o valor da Martifer, a empresa "precisa de ser vista como um "player" importante na área das energias renováveis", sublinhou.

A admissão à cotação é uma forma de potenciar o crescimento da empresa sendo que à Mota-Engil e ao conselho de administração não interessa vender a sua posição.

Eduardo Rocha adiantou também que, relativamente à Mota-Engil esperam um crescimento de dois dígitos (10%) nos próximos anos através de projectos importantes como o aeroporto da OTA, concessões rodoviárias e TGV.

Ver comentários
Outras Notícias