Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Movimentações accionistas na EDP são positivas para a empresa

O reforço do Banco Espírito Santo e eventuais aquisições da Iberdrola no capital da Energias de Portugal são consideradas notícias positivas para a empresa pelos analistas do BPI. As acções da EDP, que estão hoje a subir pela quinta sessão consecutiva, va

Ana Filipa Rego arego@negocios.pt 09 de Janeiro de 2006 às 10:00
  • Partilhar artigo
  • ...

O reforço do Banco Espírito Santo e eventuais aquisições da Iberdrola no capital da Energias de Portugal são consideradas notícias positivas para a empresa pelos analistas do BPI. As acções da EDP, que estão hoje a subir pela quinta sessão consecutiva, valorizam mais de 2% e já tocaram novo máximo de Outubro de 2001 nos 2,82 euros.

O Banco Espírito Santo adquiriu na semana passada uma posição de 2,2% no capital da Energias de Portugal, num investimento de 200 milhões de euros. O banco liderado por Ricardo Salgado vai passar a ter assento no Conselho Superior da eléctrica. Paralelamente, a Iberdrola manifestou-se disponível para sair da Galp Enegria para se focar na EDP e reforçar a sua posição. De acordo com o «Expresso», a empresa espanhola quer 10% da EDP.

Estas são notícias vistas com bons olhos pelos analistas Enrique Soldevila Manrique e Laura Alonso do BPI uma vez que «mostram o interesse nas acções da eléctrica», explicam os especialistas no Iberian Daily desta casa de investimento.

A Energias de Portugal tem reagido de forma muito positiva a estas notícias, subindo hoje pela quinta sessão consecutiva e acumulando já um ganho de 8,46% desde o início do ano e sendo já a «utility» europeia que mais sobe em 2006.

Para os analistas, as notícias das últimas semanas, quer vieram clarificar algumas «pontas soltas» em relação à eléctrica, justificam as valorizações. Hoje o mercado parece também ter reagido com agrado à notícia de que a Cajastur, que já detém 5% do capital da EDP, está disponível para aumentar a sua posição nesta empresa que renovou o valor mais elevado desde Outubro de 2001 nos 2,82 euros seguindo com ganhos de 2,55%.

Outras Notícias