Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

"Não é de excluir o euro chegar aos 1,70 dólares"

Greg Anderson, estratega do mercado cambial do ABN Amro, considera que não se pode excluir a possibilidade do euro chegar aos 1,70 dólares. Se o BCE tivesse optado por descer juros perderia o controlo da inflação, diz o analista em entrevista ao Jornal de

  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

Greg Anderson, estratega do mercado cambial do ABN Amro, considera que não se pode excluir a possibilidade do euro chegar aos 1,70 dólares. Se o BCE tivesse optado por descer juros perderia o controlo da inflação, diz o analista em entrevista ao Jornal de Negócios.

O que justifica a subida do euro? E as pressões vão manter-se?

As pressões sobre o euro vão manter-se por todo o ano. Uma das pressões é o preço do petróleo. A OPEP e outros exportadores de petróleo recebem em dólares mas não gostam de ficar com dólares, por isso trocam por euros, o que influencia muito a negociação. Outra pressão está relacionada com os juros nos EUA mais baixos. Este ano a taxa de juro nos EUA deverá ficar nos 2% ou mais baixo, com a Fed a reduzir já este mês o preço do dinheiro. E a diferença de juros tem muita influência. Há uma menor atractividade nos investimentos nos EUA do que na Europa. Os investidores reinvestem na Europa e desinvestem nos EUA.

E até onde pode ir o euro?

Nas próximas semanas pode ir aos 1,65 dólares. O BCE tem aumentado a agressividade do discurso nas últimas semanas e se não houver intervenção real, o euro pode ir mais longe do que os 1,70 dólares. Não temos um cenário que abranja esta hipótese, mas não podemos excluir esta possibilidade.

E o BCE vai mexer nos juros?

Não nos próximos três meses. Há essa possibilidade, mas não acreditamos que aconteça. Para ser justo com o BCE, que tem estado sob muita pressão para descer os juros, se o tivesse feito para os 3,5% ou mesmo para os 3% conseguia diminuir a diferença entre a Zona Euro e os EUA, mas perderia muita credibilidade no que respeita à inflação.

Outras Notícias