Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

O "sell off" nas bolsas e 4 outras coisas que precisa de saber para começar o dia

Esta sexta-feira as atenções vão continuar centradas nas bolsas e no petróleo, que ontem sofreram verdadeiras derrocadas. Por cá, o INE divulga os dados da inflação de maio.

  • Assine já 1€/1 mês
  • 3
  • ...
PSI-20 cai quase 3% em dia de "sell off" nas bolsas

A bolsa portuguesa fechou em terreno negativo pela sexta sessão consecutiva, o que representa o ciclo de quedas mais prolongado desde o início de março, numa sessão marcada por quedas violentas nas principais bolsas mundiais, devido às previsões pessimistas da Reserva Federal e receios de uma segunda vaga de covid-19 em alguns estados dos Estados Unidos.

O PSI-20 desceu 2,84% para 4.356,08 pontos, sofrendo a perda mais acentuada desde 14 de maio – que colocou o índice português em mínimos de 29 de maio. Nas restantes bolsas europeias as descidas foram ainda mais pronunciadas, com o Stoxx600 a recuar perto de 4% - na queda mais acentuada desde 23 de março. Em Wall Street os principais índices também registam perdas significativas, na ordem dos 6%.

 

Petróleo afunda mais de 10% nos EUA

Os preços do petróleo afundaram ontem, pressionados pelo forte aumento das reservas norte-americanas de crude e pelo facto de a Reserva Federal ter estimado que a economia dos EUA pode encolher 6,5% este ano e que o desemprego pode atingir os 9,3%.

 

O West Texas Intermediate, "benchmark" para os Estados Unidos, mergulhava ao final do dia 9,62% para 35,79 dólares por barril, a sua maior queda diária desde 27 de abril (quando afundou 28%), depois de ter chegado a recuar mais de 10% durante a sessão. Já o Brent do Mar do Norte, crude negociado em Londres e referência para as importações europeias, perdia 8,32% para 38,26 dólares, a maior desvalorização desde 21 de abril.

 

A Baker Hughes, fornecedora norte-americana de serviços a campos petrolíferos, divulga hoje o relatório semanal sobre o número de plataformas de petróleo e gás nos Estados Unidos. Este é um indicador seguido com atenção pelos investidores no mercado petrolífero, especialmente do outro lado do Atlântico.

 

INE divulga dados da inflação

O Instituto Nacional de Estatística (INE) divulga esta quarta-feira o índice de preços no consumidor, em maio, bem como o índice de volume de negócios, emprego, remunerações e horas trabalhadas nos serviços, em abril.

Ainda na Europa, destaque para os dados da produção industrial no Reino Unido, em abril, a inflação de maio em França e em Espanha, e a produção industrial de abril na Zona Euro.

 

Fitch pode pronunciar-se sobre Alemanha e Espanha

Para esta sexta-feira estão marcadas possíveis ações de "rating" para países como a Alemanha ou Espanha, ambas na agenda da Fitch. Já a DBRS tem calendarizada para este final da semana uma possível revisão do "rating" do Reino Unido.

 

Os relatórios sobre os "ratings" e perspectivas para as dívidas soberanas podem não ser publicados, uma vez que o calendário de eventuais revisões das notações soberanas é apenas indicativo.

 

Reino Unido e UE intensificam negociações do Brexit

Londres e Bruxelas acordaram ontem intensificar o calendário de conversações com vista a definir o enquadramento de um futuro acordo comercial bilateral entre o Reino Unido e a União Europeia. Este "calendário intensificado" envolve um mix de rondas formais de negociação e reuniões com grupos mais pequenos, tanto em Londres como em Bruxelas.

 

Nos termos do que foi delineado, haverá conversações todas as semanas, durante cinco semanas, a começar a 29 de junho. Antes disso, na próxima segunda-feira, 15 de junho, realiza-se uma cimeira com os líderes políticos de ambos os lados.

 

Ver comentários
Outras Notícias