Mercados Onde está guardado o ouro do Banco de Portugal?

Onde está guardado o ouro do Banco de Portugal?

Portugal tem uma das maiores reservas de ouro do mundo, mas mais de metade do metal precioso está fora do país. E o valor das reservas nacionais está cair, apesar da subida dos preços. A culpa é do euro.
Onde está guardado o ouro do Banco de Portugal?
Reuters
Rui Barroso 16 de maio de 2016 às 15:46

Portugal tem uma das 15 maiores reservas de ouro do mundo, detendo mais de 382 toneladas, segundo dados do World Gold Council. E a maior parte do ouro que serve como reserva do Banco de Portugal está fora do país, segundo os dados divulgados esta segunda-feira no relatório de actividades e contas de 2015 da entidade liderada por Carlos Costa.

As 12.297.161 onças de ouro fino do Banco de Portugal estavam avaliadas, no final de 2015, em quase 11,97 mil milhões de euros. Das reservas do Banco de Portugal, 5.549.245 onças de ouro fino, 45% do total, estão no próprio país. O ouro que a entidade liderada por Carlos Costa guarda em Portugal estava avaliado em 5,4 mil milhões de euros, no final de 2015. Mas a maior parte do metal "amarelo" está no estrangeiro.

Maior parte está em Inglaterra

O Reino Unido é o país em que mais ouro português está guardado. O Banco de Portugal tem 5.988.932 onças de ouro fino depositados no Banco de Inglaterra. O ouro nacional que está no Reino Unido corresponde a 48,7% do total e estava avaliado, no final de 2015, em 5,83 mil milhões de euros.

Portugal tem ainda depósitos de ouro junto do Banco Internacional de Pagamentos e da Reserva Federal dos EUA. O banco central dos bancos centrais tem guardadas 640.658 onças de ouro pertencentes a Portugal, 5,2% do total, e que têm um valor de mercado de 623,5 milhões de euros. Já na Reserva Federal dos EUA estão depositadas 118.327 onças de ouro de Portugal, menos de 1% do total, e que tinham, no final de 2015, um valor de 115,16 milhões de euros.

Locais das reservas portuguesas sem alterações

Nos últimos anos, o local das reservas de ouro portuguesas não tem sofrido alterações. Mas tem havido países como a Alemanha e a Holanda, por exemplo, que têm repatriado algum do ouro guardado no estrangeiro. No caso da Alemanha, o país conta que mais de metade das suas reservas esteja guardada em cofres germânicos até 2020.

Nos últimos anos, Berlim tem retirado ouro dos EUA e de França. Isto depois de alguns quadrantes políticos germânicos terem exigido uma auditoria ao ouro depositado no estrangeiro. Mais de metade do ouro germânico está guardada na Reserva Federal dos EUA.

Valor do ouro recupera

O valor de mercado destas reservas desceu 178,85 milhões durante o ano passado, fruto da desvalorização do metal "amarelo". No entanto, com a subida do preço do ouro desde o início do ano, o valor das reservas tem recuperado em 2016.

Segundo o relatório do Banco de Portugal "em 31 de Dezembro de 2015, o valor do ouro apresenta uma redução de 178,85 milhões de euros face ao saldo final do ano anterior, sendo este decréscimo unicamente resultante da variação negativa da cotação do ouro em euros".

Apesar da descida do ouro em 2015, este ano o metal é um dos activos que mais ganham. A cotação da onça de troy, medida em euros, aumentou mais de 16% desde o início do ano. Isto numa altura em que a procura por ouro por parte dos investidores bateu máximos no primeiro trimestre, segundo o World Gold Council.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI