Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Pepsi acelera expansão internacional via aquisições

A PepsiCo, segunda maior fabricante de refrigerantes do mundo, assumiu a expansão internacional como um dos seus pilares estratégicos de crescimento. Para o fazer de forma mais "agressiva" a companhia planeia realizar aquisições, nomeadamente nas áreas de

Isabel Aveiro ia@negocios.pt 26 de Abril de 2007 às 15:54
  • Partilhar artigo
  • ...

A PepsiCo, segunda maior fabricante de refrigerantes do mundo, assumiu a expansão internacional como um dos seus pilares estratégicos de crescimento. Para o fazer de forma mais "agressiva" a companhia planeia realizar aquisições, nomeadamente nas áreas de bebidas e produtos alimentares, noticia hoje o "Financial Times".

De acordo com o jornal, que cita Indra Nooyi, presidente executiva da companhia, a Pepsi está a planear dar um impulso ao seu plano de aquisições e está a olhar para negócios potenciais de "vários milhares de milhões de dólares".

Indra Nooyi, gestora que desde Outubro detém a presidência da fabricante norte-americana de refrigerantes e aperitivos, decidiu que o crescimento internacional é uma das prioridades estratégicas da empresa. Embora a Pepsi, escreve o jornal, tenha tradicionalmente em carteira 10 a 20 negócios internacionais, até agora tem sido cautelosa a fazer compras fora do país de origem.

De acordo com as declarações da presidente executiva da fabricante, o grupo acredita agora que pode justificar maiores gastos em aquisições como forma de se expandir em novos mercados e linhas de produtos.

No plano da norte-americana estão negócios de bebidas e de produtos alimentares, que podem ir de um valor de cinco milhões de dólares até "um par de milhares de milhões de dólares", disse Nooyi.

Ontem, no dia em que a companhia apresentou os resultados relativos ao primeiro trimestre do ano, a administração da Pepsi afirmou que havia "oportunidade múltiplas" para realizar aquisições e que estavam preparados para assumir maior serviço de dívida para financiar essas operações.

Os analistas acreditam que a Pepsi poderá tentar a compra de alguns dos activos mexicanos da Cadbury Schweppes, que se prepara para destacar o negócio de bebidas e leiloar a operação de refrigerantes no continente americano.

Nos primeiros três meses deste ano, a PepsiCo obteve um resultado líquido de 1,1 mil milhões de dólares (806,4 milhões de euros), mais 16% do que um ano antes. No mesmo período, fora dos EUA, os lucros cresceram 29%, noticiou a Bloomberg, citando um comunicado emitido ontem pela empresa.

As vendas consolidadas avançaram 9,4%, para 7,35 mil milhões de dólares (5,38 mil milhões de euros), quando a média das previsões dos analistas consultados pela agência era de 7,25 mil milhões de dólares (5,31 mil milhões de euros).

As acções da empresa da Pepsi seguiam a recuar 0,21%, para 66,84 dólares (49 euros).

Outras Notícias