Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Petróleo recua pela segunda sessão com aumento das reservas nos EUA

Os preços do petróleo seguiam em queda pela segunda sessão consecutiva em ambos os mercados internacionais depois de um relatório ter demonstrado que as reservas de crude e combustíveis aumentaram nos Estados Unidos, o que se sobrepôs aos sinais de expansão económica na China.

Raquel Godinho rgodinho@negocios.pt 11 de Novembro de 2009 às 08:05
  • Partilhar artigo
  • ...
Os preços do petróleo seguiam em queda pela segunda sessão consecutiva em ambos os mercados internacionais depois de um relatório ter demonstrado que as reservas de crude e combustíveis aumentaram nos Estados Unidos, o que se sobrepôs aos sinais de expansão económica na China.

O West Texas Intermediate (WTI), negociado em Nova Iorque, perdia 0,32% para os 78,80 dólares, depois de ontem ter chegado a cair 1,94%. O Brent do Mar do Norte, transaccionado em Londres, seguia a desvalorizar 0,28% para os 77,28 dólares.

A American Petroleum Institute anunciou ontem que os inventários de crude aumentaram em 1,22 milhões de barris na semana passada, e que as reservas de gasolina cresceram em 1,4 milhões de barris.

Amanhã serão conhecidos os dados do Departamento de Energia dos Estados Unidos. As estimativas dos analistas contactados pela agência Bloomberg aponta, para que seja divulgado um aumento de um milhão de barris nos inventários de crude, enquanto os “stocks” de gasolina deverão ter descido em 400 mil barris. Já as reservas de destilados deverão ter recuado em 800 mil barris face à semana passada.

Também a penalizar o petróleo estava a perda de força da tempestade tropical Ida, permitindo aos trabalhadores regressarem às plataformas de produção no Golfo do México.

Estes dados pesavam mais do que os sinais de expansão na China. A China, o segundo maior consumidor energético após os Estados Unidos, anunciou que em Outubro as importações de petróleo atingiram as 18,98 milhões de toneladas, ou 4,47 milhões de barris por dia, o segundo valor mais elevado de sempre.

Ver comentários
Outras Notícias