Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Petróleo recua pela terceira sessão após dados de emprego dos EUA

A matéria-prima segue a perder terreno pela terceira sessão consecutiva, a reagir com pessimismo aos dados da criação de emprego nos Estados Unidos.

Andreia Major amajor@negocios.pt 09 de Abril de 2012 às 07:44
  • Assine já 1€/1 mês
  • 5
  • ...
O Brent do Mar do Norte, negociado em Londres, recua 0,82% para 122,42 dólares por barril. Em Nova Iorque, o barril de crude WTI, negociado na Nymex, segue a mesma tendência e afunda 1,19% para 102,08 dólares por barril.

O petróleo continua a reagir com pessimismo ao dado da criação de emprego nos Estados Unidos divulgado na passada sexta-feira.

A economia norte-americana acrescentou 120 mil postos de trabalho em Março, significativamente abaixo das previsões dos analistas, com a taxa de desemprego a descer uma décima para 8,2%.

O aumento menor que o esperado da criação de emprego nos Estados Unidos reduz as perspectivas económicas do maior consumidor de crude do mundo.

Também o facto do Irão ter acordado retomar as conversações em torno do seu programa nuclear aliviou os receios sobre a possível escassez da matéria-prima, o que está a contribuir para a queda dos preços do petróleo.

As conversações internacionais com o governo do Irão estão agendadas para começar esta semana, aliviando os receios de que os fornecimentos poderão ser interrompidos devido às disputas sobre o programa nuclear do Golfo Pérsico.

“Os dados da criação de emprego parecem ser bastante negativos, por isso as pessoas estão provavelmente a pensar que haverá um abrandamento na economia dos Estados Unidos”, disse Tetsu Emori, gestor de matérias-primas da Astmax, à Bloomberg.

“Tal poderá ser considerado como um risco de queda para o mercado do petróleo e também para a procura da matéria-prima”, acrescentou o analista.

Ver comentários
Saber mais petróleo Brent crude WTI crude Nova Iorque EUA Estados Unidos Londres Europa importações exportações matérias-primas EUA recuperação económica dados económicos
Mais lidas
Outras Notícias