Bolsa Petróleo catapulta Wall Street para novos recordes

Petróleo catapulta Wall Street para novos recordes

Os principais índices bolsistas dos EUA regressaram a território de recordes, depois de ontem terem interrompido a escalada. A subida dos preços do petróleo e as perspectivas optimistas para os resultados trimestrais das empresas norte-americanas estiveram a ajudar.
Petróleo catapulta Wall Street para novos recordes
Reuters
Carla Pedro 11 de janeiro de 2018 às 21:09

O Dow Jones encerrou a sessão desta quinta-feira a somar 0,81%, para se fixar nos 25.574,73 pontos. Na negociação intradiária tocou num máximo de sempre, nos 25.575,42 pontos.

 

Já o Standard & Poor’s 500 terminou a subir 0,70% para 2.767,56 pontos, o que constituiu simultaneamente um recorde de fecho e um novo máximo histórico.

 

Por seu lado, o tecnológico Nasdaq Composite valorizou 0,81% para 7.211,78 pontos, que foi ao mesmo tempo um recorde de fecho e também um máximo de sempre.

 

Depois de várias sessões consecutivas em terreno de recordes, os principais índices do outro lado do Atlântico cederam ontem perante a revelação de que a China está a pensar desacelerar as suas compras de dívida norte-americana. Além disso, ressentiram-se com uma notícia da Reuters de que o Canadá está cada vez mais convencido de que o presidente norte-americano, Donald Trump, anunciará em breve que os EUA pretendem sair do Acordo de Livre Comércio da América do Norte (NAFTA).

 

No entanto, hoje o optimismo regressou ao outro lado do Atlântico. A ajudar ao impulso esteve sobretudo o sector da energia, sustentado pela subida dos preços do petróleo nos principais mercados internacionais.

 

O "ouro negro" esteve hoje a negociar em máximos de Dezembro de 2014 nos EUA e em Londres. O Brent do Mar do Norte, que serve de referência à Europa, superou os 70 dólares por barril. A ajudar a esta performance esteve a queda surpresa da produção norte-americana de petróleo de xisto, bem como a redução das reservas semanais de crude.

 

A contribuir para o movimento de subida em Wall Street esteve também a expectativa dos investidores de que os resultados trimestrais das empresas norte-americanas serão robustos.

 

Nesta que é a segunda semana do ano, alguns dos maiores bancos norte-americanos começam já amanhã a divulgar as suas contas do quarto trimestre, nomeadamente o JPMorgan, Wells Fargo e BlackRock.

 

Também o sector industrial teve um bom desempenho hoje nos EUA, animado sobretudo pela evolução dos títulos das companhias aéreas depois de uma revisão em alta das projecções de resultados feitas pela segunda maior transportadora do país, a Delta Air Lines.




pub