Bolsa Petróleo contrabalança perdas da banca e mantém Wall Street à superfície

Petróleo contrabalança perdas da banca e mantém Wall Street à superfície

As bolsas do outro lado do Atlântico encerraram com subidas pouco expressivas, no dia em que três bancos americanos abriram a época de divulgação de contas trimestrais, não tendo correspondido, agregadamente, às expectativas.
Petróleo contrabalança perdas da banca e mantém Wall Street à superfície
Reuters
Carla Pedro 13 de julho de 2018 às 22:22

O Dow Jones valorizou 0,38% para 25.019,41 pontos e o índice tecnológico Nasdaq Composite avançou 0,03%, a valer 7.825,98 pontos.

 

Já o Standard & Poor’s 500 somou 0,11% para se estabelecer nos 2.801,31 pontos.

 

A banca norte-americana deu hoje o pontapé de saída na divulgação das contas do segundo trimestre, mas os resultados foram mistos, quando o consenso de mercado apontava para números generalizadamente robustos.

 

O sector financeiro foi, por isso, o que mais travou os ganhos em Wall Street esta sexta-feira.

 

O JPMorgan reportou lucros acima das expectativas devido às fortes receitas de trading e ao aumento de pedidos de empréstimo decorrente da solidez da economia dos EUA, tendo aberto a sessão em alta ligeira, mas acabou por ser contagiado pelas perdas dos seus congéneres e encerrou a ceder 0,46% para 106,36 dólares.

 

Já o Wells Fargo caiu 1,20% para 55,36 dólares após anunciar uma queda superior às expectativas dos lucros entre Abril e Junho, dado que a actividade de concessão de crédito desacelerou e o banco registou despesas mais elevadas.

 

Por seu lado, o Citigroup recuou 2,29% para 67 dólares, apesar de ter divulgado lucros acima do esperado devido à robustez da banca de consumo.

 

A pesar na tendência esteve também a Johnson & Johnson, que se depreciou em 1,43% para 125,93 dólares, depois de ter sido condenada a pagar 4,69 mil milhões de dólares a 22 mulheres que alegaram ter desenvolvido cancro dos ovários depois de utilizarem produtos à base de talco daquela marca.

 

Durante o julgamento, especialistas médicos testemunharam que o amianto, famoso cancerígeno, é misturado com o talco mineral, principal ingrediente do pó talco da Johnson & Johnson, referiu a Lusa.

 

A contrabalançar estas perdas estiveram as cotadas da energia, em especial do petróleo, depois de os preços do crude terem invertido das quedas da manhã e terem valorizado mais de 1% sustentados pelo fecho de um importante porto de exportação de matérias-primas no Iraque devido a protestos de trabalhadores.




pub