Matérias-Primas Petróleo desce quase 1% a aliviar de subida acentuada

Petróleo desce quase 1% a aliviar de subida acentuada

O petróleo está a descer esta segunda-feira, 12 de Março, depois de ter registado a maior subida nos últimos sete meses, na sexta-feira.
Petróleo desce quase 1% a aliviar de subida acentuada
Bloomberg
Raquel Murgeira 12 de março de 2018 às 13:50

Esta segunda-feira, 12 de Março, o ouro negro está em queda, isto depois de ter registado na sexta-feira a maior subida dos últimos sete meses, no mercado norte-americano. A contribuir para a subida expressiva no final da semana passada esteve um relatório sobre o mercado de trabalho dos EUA, que revelou dados que perspectivam um forte crescimento da economia americana.

Nos EUA, o West Texas Intermediate desce 0,82% para 61,53 dólares por barril, depois de na sexta-feira ter subido mais de 3%, naquela que foi a subida diária mais acentuada desde Julho de 2017.

Em Londres, o Brent do Mar do Norte, que serve de referência às importações portuguesas, está também a ceder 0,87% para 64,92 dólares, depois de ter subido quase 3% na última sessão, o que já não acontecia desde Novembro. 

A divulgação destes dados positivos relativamente à empregabilidade nos EUA aumentou a confiança dos investidores na maior economia do mundo, dando um impulso à procura de energia e conduzindo, sexta-feira passada, os preços do petróleo à maior subida dos últimos sete meses. Esta segunda-feira, os preços do ouro negro estão a aliviar.

"O emprego é o principal motor da procura de petróleo, uma vez que ao existirem mais pessoas empregadas há mais viagens e, consequentemente, um aumento do uso de combustível rodoviário", afirma Norbert Ruecker, responsável pela unidade de commodities da Julius Baer.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
Anónimo 12.03.2018

http://www.flash.pt/atualidade/nacional/detalhe/cristina-ferreira-relata-noite-de-sexo-com-casinhas?ref=DET_cruzados_blocohorizontal_negocios

pub