Matérias-Primas Petróleo sobe com receios em torno da nomeação de Pompeo

Petróleo sobe com receios em torno da nomeação de Pompeo

O petróleo está a subir, depois desta terça-feira, o presidente norte-americano, Donald Trump, ter demitido o secretário de Estado, Rex Tillerson, e anunciado um substituto que é contra o acordo nuclear com o Irão, o que aumenta os receios em torno da tensão geopolítica.
Petróleo sobe com receios em torno da nomeação de Pompeo
Reuters
Negócios 14 de março de 2018 às 13:23

O petróleo está a subir nos mercados internacionais, isto num momento em que os investidores ainda estão a avaliar um potencial aumento das tensões geopolíticas entre os EUA e o Irão, depois de Donald Trump ter demitido Rex Tillerson, secretário de Estado norte-americano, nomeando para o cargo o até ali director da CIA, Mike Pompeo.

Em Londres, o Brent sobe 0,40% para 64,87 dólares, enquanto em Nova Iorque, o West Texas Intermediate (WTI) valoriza 0,69% para 61,13 dólares.

A subida do petróleo está relacionada com os receios de aumento da tensão, nomeadamente entre os EUA e o Irão. Isto porque Rex Tillerson era pró-acordo nuclear com o Irão, enquanto o seu substituto é contra, em linha com a posição de Donald Trump. "De facto, demo-nos bastante bem mas discordamos sobre algumas coisas", afirmou ontem o presidente dos EUA ao explicar a demissão de Tillerson. "Olhando para o acordo com o Irão: eu acho que é péssimo, e acho que ele pensa que está ok. Eu queria rasgá-lo (ao acordo) ou algo do género e ele pensava de forma diferente", explicou Trump.

"Enquanto Tillerson era visto como uma das vozes de restrição em termos de relações com o Irão, Pompeo é uma das vozes críticas do acordo nuclear feito com o Irão", salientou Fereidun Fesharaki, presidente da consultora de energia FGE e ex-conselheiro de energia do governo iraniano, citado na Bloomberg.

 
Ou seja, a nomeação de Mike Pompeo pode retirar os EUA de um acordo entre as potências mundiais e o Irão. É este o receio dos investidores.

Esta nomeação por parte de Donald Trumpo, aumenta junto dos investidores, a perspectiva de sanções unilaterais dos EUA que poderão afectar as vendas de petróleo de membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP).

Donald Trump já se tinha demonstrado contra o acordo com Teerão, em Outubro do ano passado, anunciando na altura que não ia certificar que Teerão estivesse a cumprir o acordo sobre o nuclear iraniano.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
pub