Petróleo Petróleo acima dos 50 dólares em Londres à espera da OPEP

Petróleo acima dos 50 dólares em Londres à espera da OPEP

A especulação de que a Arábia Saudita poderá surpreender o mercado com um acordo para congelar a produção está a puxar pelas cotações, levando o Brent a negociar novamente acima dos 50 dólares por barril.
Petróleo acima dos 50 dólares em Londres à espera da OPEP
Bloomberg
Patrícia Abreu 02 de junho de 2016 às 09:11

Os preços do petróleo voltaram a superar a barreira dos 50 dólares no mercado londrino, com os investidores a aguardarem os resultados da reunião da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP). A especulação de que a Arábia Saudita poderá surpreender e considerar um acordo para congelar a produção está a impulsionar as cotações.


O Brent, negociado em Londres, sobe 0,99% para 50,21 dólares por barril, enquanto o WTI, em Nova Iorque, avança 0,8% para 49,40 dólares por barril. Esta recuperação da matéria-prima decorre no dia em que os membros da OPEP se reúnem em Viena, depois de terem falhado um acordo em Abril para congelar a produção de crude.


A sustentar a negociação do crude está a especulação de que a Arábia Saudita, o maior produtor de petróleo mundial, possa mudar a sua posição e chegar a um entendimento com os restantes produtores, de modo a sustentar as cotações da matéria-prima. Segundo fontes citadas pela Bloomberg, o país estará a estudar várias opções, que incluem colocar a produção no nível apontado em Dezembro.


No entanto, um acordo para fixar um limite à produção parece enfrentar ainda a oposição de muitos produtores, nomeadamente o Irão. Teerão já deixou bem claro que não está interessado em reduzir a produção, num momento em que está a aumentar as exportações, após o fim das sanções sobre o país.


A elevada quantidade de petróleo no mercado é o principal factor de pressão que continua a pesar sobre os preços do "ouro negro". O excesso de oferta no mercado, associado às preocupações em relação à procura, levou mesmo a matéria-prima a tocar mínimos de 12 anos em 2016. Mas, desde então o petróleo regista uma forte valorização, com o Brent a subir mais de 34% desde o início do ano.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI